"Assumimos escolhas e as escolhas que assumimos estão a dar resultados" - Primeiro-Ministro

PorAndre Amaral,31 jul 2019 12:07

Ulisses Correia e Silva
Ulisses Correia e Silva

O Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, fez hoje uma avaliação positiva da situação do país. No debate sobre o estado da Nação, Ulisses Correia e Silva, disse que Cabo Verde é hoje visto como “um país estável, seguro, credível e confiável, de baixos riscos políticos, sociais e reputacionais. Um país em que a paz social impera. Um país com a ambição de atingir o desenvolvimento sustentável”.

“Enquanto Governo”, defendeu o Primeiro-ministro, “temos a responsabilidade de definir e implementar uma orientação estratégica de médio e longo prazo, partilhada”. “Assumimos escolhas e as escolhas que assumimos estão a dar resultados. É um facto”, acrescentou.

Ulisses Correia e Silva destacou, depois, a diminuição do desemprego de 15% para 12,2% e a criação de “16.840 empregos em 16 sectores de actividade”.

Já os programas de mitigação da seca “produziram efeitos”.

Nos transportes aéreos o Primeiro-ministro destacou que os “períodos difíceis” estão ultrapassados na TACV “que representava para além de risco de colapso do sistema de transportes aéreos, um enorme risco fiscal e de credibilidade do país junto dos parceiros de desenvolvimento”.

“Como resultado, a nova empresa Cabo Verde Airlines está a operar com três Boeings, a abrir novas rotas e a crescer 30%. São resultados de uma opção acertada”, acrescentou.

No plano da segurança o primeiro-ministro reconheceu que “passamos momentos difíceis em termos de segurança urbana” mas defendeu que “nos últimos 3 anos tem-se registado uma diminuição consistente do número de ocorrências criminais registadas a nível nacional na ordem de 32,6%, entre 2016 e 2018 e redução do rácio dos crimes de homicídio por 100.000 habitantes”.

Em termos fiscais o governo procurou demonstrar que o “défice orçamental, de um crescimento médio de 7,9%, no período 2011/2015, passou para uma média de 2,9% entre 2016 e 2018. A dívida pública face ao PIB que estava numa trajectória perigosa de crescimento, desceu de 127,8% em 2016 para 122,8% em 2018”.

O objectivo agora é, apontou Ulisses Correia e Silva, “reduzir a dívida para os 92% do PIB em 2024 e continuar a trajectória descendente porque é fundamental para a sustentabilidade da economia do país e para a confiança junto dos investidores, dos parceiros e dos mercados”.

Voltando aos transportes aéreos, o primeiro-ministro destacou que houve um aumento do número de passageiros, do movimento de aeronaves, de sobrevoos e de rendimentos da ASA.

“O mesmo se passa com os transportes marítimos com o aumento da movimentação de navios, de mercadorias, de contentores e de passageiros e com o aumento dos rendimentos da ENAPOR, indicadores importantes do da dinâmica económica”, acrescentou Ulisses Correia e Silva.

No turismo os indicadores, segundo o primeiro-ministro, são igualmente positivos. “Todos os principais indicadores crescem”, anunciou o primeiro-ministro.

“Há uma apreciação positiva das famílias cabo-verdianas sobre a sua situação financeira e a situação económica do país”, disse ainda o Primeiro-ministro. “O clima económico tem evoluído positivamente. Os cabo-verdianos sentem e reconhecem e sabem que este ano e os próximos anos serão ainda melhores. Os empresários e os investidores criam empresas, expandem investimentos, realizam novos investimentos porque confiam ma situação actual da economia do país e nas suas perspectivas futuras”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,31 jul 2019 12:07

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  19 set 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.