​Operação Zorro: Arguidos conhecem hoje a sentença

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,29 mar 2018 6:34

1

Os quatro arguidos acusados de tráfico internacional de droga e associação criminosa no âmbito da Operação Zorro, conhecem hoje a sentença.

Os quatro brasileiros e o francês estão em prisão preventiva há vários meses, na sequência da apreensão, a 23 de Agosto de 2017, de 1.157 quilos de cocaína num veleiro atracado na Marina do Mindelo.

A droga estava acondicionada em 1063 pacotes escondidos no casco do barco. A embarcação era proveniente de Natal, Brasil. Os acusados alegam que não sabiam da droga no veleiro.

Nas alegações finais do passado dia 15, o Ministério Público pediu a condenação dos arguidos pelos dois crimes de que são indiciados, por considerar que não ficou qualquer facto por provar.

Na altura, o procurador Espírito Santo afirmou que dois dos arguidos foram mesmo presos em "flagrante delito", por se encontrarem a bordo do veleiro quando a Polícia Judiciária realizou as buscas que levaram à apreensão dos 1.157 quilos de cocaína que se encontravam escondidos na embarcação proveniente do Brasil.

A acusação disse mesmo que “não cabe na cabeça que alguém confia mais de uma tonelada de cocaína (...) a uma tripulação que não conhece”.

Já a defesa, que pediu a absolvição dos três brasileiros e do francês, entendeu que tecnicamente o processo foi mal instruído e que da prova produzida não há nada que possa sustentar a acusação.

Durante as alegações finais, Félix Cardoso, um dos três advogados do processo, fez saber que, depois da recusa do tribunal em ouvir, por video-conferência, cinco testemunhas que se encontram no Brasil e depois da não-aceitação do inquérito enviado pelas autoridades brasileiras, ia requerer a nulidade do processo.

“O processo vai ser declarado nulo, porque foi vedada a audição das testemunhas”, disse.

Félix Cardoso defendeu que o Ministério Público não fez as investigações necessárias, tendo em conta que o caso também está a ser investigado no Brasil, onde o processo estará “muito avançado”.

A leitura da sentença deve começar por volta das 8:30, no Tribunal de Comarca de São Vicente.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,29 mar 2018 6:34

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  20 set 2018 3:22

1

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.