'Rapper' Xullaji apresenta o projecto Prétu ao vivo no sábado no CCB em Lisboa

PorExpresso das Ilhas, Lusa,23 nov 2022 8:29

​O ‘rapper’ Xullaji (anteriormente Chullage) apresenta no sábado, no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, o projecto Prétu, no qual decidiu juntar “o seu próprio universo sónico ao universo mais escuro das suas letras”.

O resultado desta junção, segundo informação disponível no 'site' oficial do artista, é “a justaposição e transformação das suas origens e referências africanas com as suas influências electrónicas, para expressar o seu pensamento sobre o colonialismo, o Pan-africanismo e o contexto político de África e da sua diáspora”.

Prétu, segundo a mesma fonte, “não é mais um alter ego de Chullage, mas sim uma 'rinkada' de um lugar onde há muito sente não pertencer, para outro onde a arte possa ser uma forma inequívoca de se estar numa luta que ainda não acabou, numa Lisboa que se volta a vender como Luso-tropical, ou até africana, sem nunca ter assumido que foi a metrópole dum império colonial tão bárbaro quanto qualquer outro”.

Em Prétu, ao contrário do que acontecia nos álbuns assinados enquanto Chullage, Xullaji produz a totalidade da música que cria “a partir de um universo de ‘samples’ que tiveram sempre ressonância em si ou que fazem parte das suas memórias de infância”.

Aos ‘samples’, Xullaji junta “programações com influências do dub, batuku, kilapanga, hip-hop ou grime”.

O primeiro tema de Prétu, “Fidju Maria”, que conta com a participação de Dino D’Santiago e é “uma dedicatória biográfica às mulheres que o fizeram entender a luta no feminino”, foi divulgado no final de 2019.

Já no início de 2021 era dado a conhecer “A luta continua”, tema que conta com a participação de Trisnaty e que partiu de um ‘sample’ de um tema com o mesmo nome, incluído no álbum “Mutudi Ua Ufolo”, do músico e activista político angolano David Zé.

A música “começa com um trecho da última mensagem de Amílcar Cabral [líder dos movimentos independentistas da Guiné e de Cabo Verde], transmitida pela Rádio Libertação antes do seu assassinato em Janeiro de 1973”.

Já este ano, foram divulgados outros dois temas de Prétu: “Xi di kor”, que conta com a participação dos músicos Bramia Galissá e Mick Trovoada, e “Amor di Uber”, com o músico Henrique Silva (Acácia Maior).

O espectáculo de Prétu no CCB está marcado para as 21h00 de sábado, no Pequeno Auditório.

Xullaji (Nuno Santos), português filho de cabo-verdianos, tem três álbuns editados enquanto Chulllage, (“Rapresálias”, de 2001, “Rapensar”, de 2004, e “Rapressão”, de 2012) e colaborações com vários músicos, entre os quais Tristany, Plutónio, a garota não, Karlon ou Classe Crua (projeto que junta Sam The Kid e Beware Jack).

No universo da 'spoken word' assumiu a identidade Sr.Preto.

Além da música, Xullaji faz desenho de som e composições para teatro e artes visuais. Neste âmbito, faz parte, desde 2013, do Teatro GRIOT enquanto compositor e 'sound designer' e já colaborou com artistas como Alexandre Farto (Vhils) e Mónica de Miranda.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,23 nov 2022 8:29

Editado porSara Almeida  em  23 nov 2022 12:03

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.