FCF pede isenção de aluguer do Estádio Nacional e pagamentos pela segurança

PorExpresso das Ilhas,21 abr 2017 7:49

A Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) quer que o Estado passe a subsidiar a selecção com isenção do aluguer do Estádio Nacional e pagamentos pelos serviços da Polícia Nacional, para poupar mil contos por jogo em casa.

A Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) quer que o Estado passe a subsidiar a selecção com isenção do aluguer do Estádio Nacional e pagamentos pelos serviços da Polícia Nacional, para poupar mil contos por jogo em casa.

 

Segundo o presidente da FCF, Victor Osório, citado pela Inforpress, cada jogo em casa “custa à federação 7.000 contos”, pelo que quer livrar-se dos “330 mil escudos de aluguer que a FCF paga por cada jogo no Estádio Nacional e dos 680 mil destinados à Polícia Nacional” para a segurança na infra-estrutura desportiva.

Osório disse que a sua equipa de gestão continua a lutar para que as despesas do tipo sejam removidas, por entender que a selecção nacional não deve pagar para jogar no Estádio Nacional.

Ainda assim, reconhece que a manutenção de um estádio como o Nacional custa, mas defende que  “a selecção nacional é um serviço público” e fundamenta esta tese em como “quando a selecção nacional joga é o Hino Nacional que toca”, ressalvando que a selecção está em alta competição.

O líder da FCF disse que está a trabalhar para minimizar outras despesas à volta da selecção, o que passa, necessariamente, pela realização de algumas obras de remodelação no Centro de Estágio da Praia, de forma a ter condições para alojar os “Tubarões Azuis”.

Victor Osório reclama que a direcção da federação dispõe apenas de 3.500 contos para todo o ano e para as várias competições e jogos oficiais, provenientes do contrato-programa com o Governo, uma redução na ordem dos 50 por cento (%) em relação ao ano transacto.

Para isto, afirma que a FCF é praticamente obrigada a ser criativa, de modo a procurar outras fontes de financiamento, nomeadamente junto de parceiros, patrocinadores e da FIFA, assim como da aposta na aproximação da comunidade cabo-verdiana emigrada.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,21 abr 2017 7:49

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 abr 2017 12:37

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.