Haverá muitos “mundos de água” fora do Sistema Solar

PorExpresso das Ilhas,27 ago 2018 6:31

​Cerca de 35% dos exoplanetas identificados e maiores do que a Terra serão ricos em água, conclui investigação internacional.

Muitos planetas fora do Sistema Solar podem ter até 50% de água, revelou sexta-feira última uma equipa internacional de investigadores, baseando-se numa nova análise de dados obtidos do telescópio Kepler e do satélite Gaia.

Planetas extrassolares (exoplanetas) com 2,5 vezes o raio da Terra são provavelmente “mundos de água”. Segundo estes investigadores, cerca de 35% dos exoplanetas identificados e maiores do que a Terra serão ricos em água.

O coordenador da investigação, Li Zeng, da universidade norte-americana de Harvard, ressalva, no entanto, que a água nestes planetas não é comparável à que se encontra na Terra.

Li Zeng esclarece que a superfície destes exoplanetas, onde a temperatura poderá rondar entre os 200 e os 500 graus Celsius, estará “envolta numa atmosfera dominada por vapor de água, com uma camada de água líquida por baixo”.

“Indo mais fundo, seria de esperar que esta água se transformasse em gelo antes de chegarmos ao núcleo rochoso sólido”, assinalou, citado em comunicado da organização da conferência Goldschmidt 2018, que termina esta sexta-feira em Boston, nos Estados Unidos.

No estudo, segunda a agência Lusa, os cientistas defendem que estes “mundos de água” ter-se-ão formado de maneira semelhante a Júpiter, Saturno, Urano e Neptuno, os gigantes gasosos do Sistema Solar.

A sua tese baseia-se num modelo que foi desenvolvido a partir da análise dos exoplanetas com medições de massa e raio recentes.

Mais de três mil exoplanetas já foram identificados pelos astrónomos. A água em estado líquido é condição essencial para a vida tal como se conhece.

Afinal há mesmo água na Lua

Depois de décadas de busca e de dados que nunca chegaram a ser uma confirmação definitiva, chegou agora a certeza. Futuras missões e até uma base permanente na Lua tornam-se uma possibilidade mais real

Utilizando os dados do Moon Mineralogy Mapper, um instrumento da NASA que seguiu a bordo da sonda Chandrayaan-1, lançada pela Índia em 2008 para uma missão lunar, um grupo de cientistas coordenado por Shuai Li, das universidades do Havai e de Brown, nos Estados Unidos, conseguiu confirmar pela primeira vez de forma directa que existe mesmo água na Lua. Conforme noticiou o dn.pt, esta terça-feira, está sob a forma de gelo, e concentra-se em ambos os polos do satélite.

Para a NASA, que anunciou a descoberta, publicada na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences, esta é uma notícia sensacional. Ela confirma que a água está lá e que poderá um dia ser “um recurso acessível a futuras missões de exploração, ou mesmo para a instalação de uma base de permanente na Lua”.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 873 de 22 de Agosto de 2018.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,27 ago 2018 6:31

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  27 ago 2018 6:31

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.