Cabo Verde acolhe projecto-piloto de plataforma dedicada à educação digital

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,18 out 2019 15:27

Dario Montagnese, fundador e CEO da plataforma AKTO
Dario Montagnese, fundador e CEO da plataforma AKTO(Rádio Morabeza)

Cabo Verde vai ser palco do projecto-piloto de uma plataforma de educação digital, sobre o mundo do desporto. A AKTO foi apresentada hoje, no segundo dia do I Fórum Nacional sobre a Juventude, e estará disponível a partir do dia 21. Depois de Cabo Verde, será apresentada na edição 2019 da Web Summit, em Lisboa.

A AKTO é uma aplicação móvel e consiste na disponibilização de uma série de conteúdos sobre o mundo do desporto, na vertente de formação profissional.

Em entrevista à Rádio Morabeza, Dario Montagnese, fundador e CEO da plataforma, afirma que o objectivo “é contribuir para a formação profissional das pessoas que queiram fazer uma carreira no mundo do desporto”.

“Quem chega à AKTO tem a possibilidade de fazer um percurso de formação para chegar a uma carreira no mundo do desporto, como profissional do desporto. O desporto é um sector muito grande, com milhares de tipos de trabalho, muitos ainda desconhecidos, e pretendemos mostrar às pessoas quais são as oportunidades no mundo do desporto e ajuda-las a adquirir todas as ferramentas necessárias para se ter um trabalho nesta indústria”, afirma.

Em Cabo Verde a adesão aos cursos será gratuita, e é direccionada para maiores de 16 anos.

“Pelo facto da plataforma ser completamente mobile qualquer pessoa pode ter acesso ao conteúdo, o preço é muito baixo em qualquer lado do mundo mas especificamente aqui em Cabo Verde é gratuito. Aqui a nossa aplicação vai ser sempre gratuita porque o estado cabo-verdiano foi o primeiro que acreditou no nosso modelo, e decidimos apostar em Cabo Verde como o projecto-piloto”, assegura.

Quanto à certificação dos cursos, de acordo com Dario Montagnese, será feita por um organismo de certificação.

“Temos professores que avaliam os conteúdos que são certificados à origem, a plataforma tem um algoritmo de avaliação do percurso do formando”, garante.

“Quando um vídeo é entregue, depois de acabar vê-lo, haverá perguntas para responder e de acordo com as respostas e todas as actividades feitas na plataforma, poderá obter essa certificação”, exemplifica.

A plataforma possui uma memoria temporária que permite descarregar os conteúdos e trabalha-los sem precisar de estar conectado á rede. 

O desenvolvimento tecnológico e dos conteúdos da plataforma estão orçados em cerca de 300 mil euros. A plataforma será apresentada na Web Summit , que acontece de 3 a 9 de Novembro, em Lisboa, para captar grandes investimentos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,18 out 2019 15:27

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  19 out 2019 8:40

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.