Cabo Verde com “vales” na Praia e Mindelo para chamar tecnológicas internacionais

PorExpresso das Ilhas, Lusa,14 set 2020 10:41

O Parque Tecnológico a instalar em Cabo Verde pela nova empresa pública TechparkCV vai envolver a construção de centros de negócios, de incubação e centros de dados, bem como empreendimentos imobiliários tecnológicos (vales) na Praia e no Mindelo.

A informação consta do decreto-lei, de 11 de Setembro e ao qual a Lusa teve hoje acesso, em que o Governo cabo-verdiano aprova a constituição da TechparkCV, sociedade de capitais públicos com um capital de 100 milhões de escudos (quase um milhão de euros). A missão principal da empresa estatal, lê-se no documento, é instalar e promover o desenvolvimento do Parque Tecnológico de Cabo Verde, assim como “facilitar a criação e o crescimento de empresas inovadoras e oferecer outros serviços de valor acrescentando, em espaços e instalações de elevados padrões de qualidade”.

Nesse âmbito, e dentro do objectivo do Governo de transformar o arquipélago de Cabo Verde em “Cyber Island [Arquipélago Digital]”, captando investimento e empresas de base tecnológica, uma das novidades do Parque Tecnológico a implementar pela TechparkCV nos polos previstos para a Praia (ilha de Santiago) e Mindelo (ilha de São Vicente), são os designados “vales”, ou “zonas contíguas de imobiliária tecnológica”.

São os casos dos futuros “Castelon Vale”, na Praia, e "Julion Vale", no Mindelo, “empreendimentos de imobiliária tecnológica complementares ao Parque Tecnológico”, desenvolvidos em parceria com as autarquias e a estatal Imobiliária Fundiária e Habitat (IFH), geridos pela TechparkCV.

Estes “vales” – inicialmente dois, mas que o Governo admite alargar a outras ilhas - destinam-se a “acolher empresas de base tecnológica que pretendam aproveitar o ecossistema de mercado – empresas – emprego - capacitação” do futuro Parque Tecnológico Arquipélago Digital.

Este Parque Tecnológico a desenvolver pela TechparkCV envolve a construção, nos dois polos, de centros de negócios, de incubação, de formação e certificação, ainda centros de dados e dos "vales" tecnológicos.

A componente física do Parque Tecnológico de Cabo Verde está actualmente em construção na Praia, com conclusão prevista para os próximos meses, através de um investimento de cerca de 32 milhões de euros financiado pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e com uma contrapartida do Estado de Cabo Verde em cerca quatro milhões de euros.

A TechparkCV assume a missão de “facilitar a criação e o crescimento de empresas inovadoras e oferecer outros serviços de valor acrescentado, em espaços e instalações de elevados padrões de qualidade”, conforme previsto no decreto que o cria.

Deverá recorrer a “parcerias nacionais e internacionais” com “empresas de referência de elevado potencial tecnológico”, e assim impulsionar um “ambiente tecnológico propício à geração de produtos inovadores e com alto valor agregado”.

Também deverá “promover parcerias entre instituições públicas e privadas envolvidas com a pesquisa científica, a inovação tecnológica inerente aos serviços e a infraestrutura tecnológica de apoio à inovação” em Cabo Verde, que tenta diversificar a economia, ainda profundamente dependente das receitas do Turismo, que representam diretamente cerca de 25% do Produto Interno Bruto do país.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,14 set 2020 10:41

Editado porSara Almeida  em  14 set 2020 10:43

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.