Pfizer testa no Brasil o Paxlovid, medicamento que pode reduzir hospitalizações e mortes por covid-19

PorExpresso das Ilhas,21 nov 2021 8:32

Resultados preliminares indicam que o medicamento diminui em 89% o risco de hospitalização ou morte em adultos com risco de desenvolver a doença de forma grave.

A farmacêutica norte-americana Pfizer iniciou no Brasil estudos clínicos do Paxlovid, um fármaco experimental em formato de pílula destinado ao tratamento contra a covid-19.

Resultados preliminares demonstraram que o Paxlovid diminui em 89% o risco de hospitalização ou morte em adultos com risco de desenvolver a doença de forma grave e deve ser administrado logo após o aparecimento dos sintomas.

No Brasil, os estudos decorrem em 29 centros de investigação, segundo a Pfizer.

Em algumas cidades brasileiras, os estudos já começaram em Outubro passado, mas noutras, como Campinas, começarão na quinta-feira.

Segundo a Pfizer, o Paxlovid deve ser ingerido duas vezes ao dia, por cinco dias, a partir do terceiro dia do surgimento de sintomas de covid-19. O tratamento com o Paxlovid também requer a ingestão de outro remédio, o Ritonavir.

“Nesses estudos, o fármaco é co-administrado com uma baixa dose do Ritonavir, um anti-retroviral utilizado em tratamento de infecção pelo vírus da imunodeficiência humana” (VIH), informou a farmacêutica.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1042 de 17 de Novembro de 2021.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,21 nov 2021 8:32

Editado pormaria Fortes  em  21 nov 2021 8:32

pub.

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.