NASA consegue reparar a Voyager 1 que está a 23 mil milhões de quilómetros da Terra

PorExpresso das Ilhas,8 set 2022 10:09

A sonda espacial Voyager 1, lançada da Terra em Setembro de 1977, está agora a cerca de 23,5 mil milhões de quilómetros de distância de casa. Apesar dessa distância, os cientistas da NASA acabam de realizar um trabalho de reparação na nave.

Depois de em Maio, a sonda ter começado a enviar informação totalmente desconexa, era necessário ajustar os seus sistemas, mas não se sabia o que se passava e se era possível essa reparação.

Segundo o que referiu a NASA, em Maio, o Sistema de Articulação e Controlo da Atitude (AACS) que controla a orientação da nave espacial e mantém a antena da sonda apontada para a Terra, parecia estar a funcionar, mas os dados de telemetria que foram enviados eram inválidos e pareciam estar a ser gerados aleatoriamente.

Embora o resto da sonda continuasse a comportar-se normalmente, as informações que enviou sobre a sua saúde e actividades não faziam qualquer sentido.

Assim, através de um interruptor, que gere a forma como os dados são enviados de volta da Voyager 1, a agência espacial norte-americana parece ter resolvido a situação.

A avaliação da NASA permitiu aos cientistas perceber que a nave tinha começado a transmitir dados através de um computador de bordo parado de funcionar há anos atrás. Então, a equipa da NASA ordenou à Voyager 1 que voltasse ao computador correto para as comunicações.

O que intriga os cientistas é perceber por que razão a Voyager 1 decidiu começar a comutar para o modo como estava a enviar dados de volta ao seu planeta de origem. A explicação mais provável é um comando defeituoso gerado a partir de algum outro lugar nos sistemas electrónicos da sonda.

Isto, por sua vez, sugere que há outro problema noutro lugar, caso contrário a troca de computador nunca teria sido feita. Contudo, a equipa da Voyager 1 está confiante de que a saúde a longo prazo da nave espacial não está ameaçada.

“Vamos fazer uma leitura completa da memória da AACS e olhar para tudo o que ela tem feito. Isso irá ajudar-nos a tentar diagnosticar o problema que causou a questão da telemetria em primeiro lugar”, explicou Suzanne Dodd, gestora de projecto da Voyager no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA na Califórnia.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Tópicos

Voyager NASA

Autoria:Expresso das Ilhas,8 set 2022 10:09

Editado porAndre Amaral  em  8 set 2022 10:11

pub.
pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.