“Ntom Papia Ku Mi” lança duas campanhas solidárias

PorExpresso das Ilhas,3 dez 2021 15:50

Patrícia Lopes, primeira à esq.
Patrícia Lopes, primeira à esq.

Patrícia Lopes é uma jovem de concelho de Santa Cruz, que vive na Alemanha e que, desde Fevereiro de 2021, tem trabalhado em projectos sociais e comunitários. Fundadora da página e associação “Ntom Papia Ku Mi”, a activista divulgou duas campanhas solidárias online para ajudar famílias necessitadas em Cabo Verde, designadas de “Um padrinho, um sorriso” e “Natal Solidário”.

Patrícia Lopes conta que a ideia de criar a Associação surgiu a partir da página “Nton Papia ku Mi” (NPKM), que foi criada durante a pandemia da COVID-19.

“Começamos a receber ajuda, através da página. quando fazíamos divulgação e promoção de trabalhos realizados pelos cabo-verdianos no país e na diáspora”. Entre os trabalhos divulgados estão projectos empreendedores, como confecção de bolos, decoração de festas, etc, mas também de músicas de artistas cabo-verdianos. A página mostra ainda um pouco do que se faz em Cabo Verde e traz também entrevistas a algumas personalidades locais.

No dia 26 de Novembro de 2021, Patrícia Lopes apresentou, pela segunda vez, a Associação NPKM em Paris, na França, e lançou as campanhas “Um Padrinho, um Sorriso” e “Natal Solidário”, que visam ajudar famílias carenciadas em Cabo Verde. No lançamento, conta, recebeu apoio para essas campanhas, algo que considera ser gratificante.

Patrícia Lopes explica que o projecto “Um Padrinho, um Sorriso” tem por objectivo conseguir mais ‘padrinhos’, ou seja atrair mais homens para a causa, tendo em conta que as mulheres são quem mais tem aderido a campanhas solidárias, incentivando-os também a ajudar famílias necessitadas em Cabo Verde.

Já o projecto “Natal Solidário” é direccionado a todos os que queiram ajudar, através de qualquer tipo de doações, proporcionando um melhor Natal às famílias carenciadas.

“Ambos os projectos pretendem beneficiar não somente crianças, mas a família cabo-verdiana com necessidades”, reforçou. Doentes, presos, entre outras populações vulneráveis, estão também contemplados.

Quanto às dificuldades relacionadas com as campanhas, Patrícia Lopes menciona a de encontrar padrinhos (sendo, como referido, que as mulheres são quem mais costuma participar nas mesmas), mobilizar parceiros no estrangeiro e no país, porque a associação conta somente com a parceria da Câmara Municipal de Santa Cruz e Empresa Sita e conseguir mais doações para entregar a Cabo Verde.

image

Patrícia Lopes adianta ainda que a associação NKPM ambiciona criar uma sede em Cabo Verde para facilitar o processo de entrega das doações e abrir “horizontes” para o desenvolvimento de mais projectos sociais a favor do país.

A Associação “Nton Papia Ku Mi” tem como lema “Nu djunta voz, nu kudi povu” conta com 11 membros, todos cabo-verdianos, em diferentes países tais como: Portugal, França, Suíça, Alemanha e Cabo Verde.

A Associação tem apostado em actividades desportivas e comunitárias e já promoveu em vários eventos em alguns países europeus, com o objectivo de conseguir apoios para Cabo Verde. Em Setembro de 2021, lançou o projecto “Um Lápis, Um Caderno” que beneficiou alunos de diferentes localidades no concelho de Santa Cruz e em Assomada.

image

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,3 dez 2021 15:50

Editado porAndre Amaral  em  4 dez 2021 8:26

pub.

pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.