Bastonário da ordem os arquitectos demitido em Assembleia Geral

PorAdilson Pereira,6 nov 2017 13:13

César Freitas, até agora Bastonário da Ordem dos Arquitectos de Cabo Verde, foi demitido por decisão da Assembleia Geral realizada no passado dia 31. Além de Freitas abandonam a OAC todos os membros do conselho directivo. A informação foi avançada hoje, em conferência de imprensa, por Frederico Hopffer Almada, presidente da Assembleia Geral da OAC.

 

A decisão sobre a eleição do sucessor de César Freitas, através de eleições, está marcada para o dia 26 de Novembro. O vencedor da eleição assumirá a posição para o triénio 2017-2020. Segundo Frederico Hopffer Almada, a AG de 31 de Outubro decidiu também anular todas as decisões tomadas pelo bastonário e pelo conselho directivo a partir de Junho de 2016, devido ao adiamento ilegal da eleição que deveria acontecer em 2016.

“Eles decidiram em segredo fazer tal adiamento violando aberta e gratuitamente o disposto no regulamento eleitoral”, defende Frederico Hopffer Almada.

Da reunião do dia 31 de Outubro os membros da OAC decretaram também a suspensão da loja online da OAC devido à violação dos artigos 79º e 35º.

“O conselho directivo nacional, que não tem poderes para alterar o valor da quota, usurpou poderes da AG quando determinou um desconto de 10% a quem pagasse as suas quotas através desse portal”, revela Frederico Hopffer Almada.

A fim de assegurar a gestão corrente da OAC, foi eleita uma Comissão Executiva, órgão que irá também solicitar uma auditoria às contas da Ordem.

Segundo Frederico Hopffer Almada, “as finanças e o restante património da OAC” foram “seriamente delapidados” nesses quatro anos de mandato do actual bastonário César Freitas com viagens para o exterior.

Esta AG veio na decorrência da eleição realizada no dia 29 de Outubro, em que o arquitecto António Pedro Mendes Bettencourt saiu vencedor, enquanto líder da única lista concorrente, “VEZ&VOZ”.

“A eleição do dia 29 foi uma mera tentativa de alguns se porem a salvo do apuramento das suas responsabilidades”, salienta Hopffer Almada, para quem a maioria dos arquitectos associados da Ordem tem reclamado a solicitação de uma auditoria externa. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Adilson Pereira,6 nov 2017 13:13

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  7 nov 2017 11:11

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.