MpD acusa o Governo de martelar os números

PorElsa Vieira,20 nov 2013 13:13

O líder parlamentar do MpD, Fernando Elisío Freire afiançou que Cabo Verde está a viver uma situação em que faz de tudo para martelar os números.

Elísio Freire explicou que o Governo faz uma previsão do crescimento da economia e das receitas longe da realidade, manipulando esses dados para poder manter a divida e o défice em níveis e assim poder apresentar a comunidade internacional

Em 2009 a previsão do crescimento era de 6,5 por cento (%) e o país teve um crescimento negativo de menos 1,3 %, em 2010 a previsão foi de 5 % e registou um crescimento de 1,5%, em 2011 a previsão era de 6,5% e cresceu 4%. “Este é para ver que o Governo está sistematicamente a falhar e nunca falou verdade aos cabo-verdianos e agora o país está a pagar as consequências “.

“Nesses últimos anos o Governo sempre disse ao mundo e ao país que a economia cresceu a 6,5% e apenas em 2013 o país toma consciência que por exemplo, em 2009 Cabo Verde teve um crescimento negativo”, frisou.

Para 2013 todos os dados aponta para a degradação da economia nacional, com a queda de vários indicadores, daí que se questiona como será possível prever um crescimento económico superior para 2014.

Questionado do por quê de só agora da denúncia da alegada manipulação e martelamento desses números, Fernando Elísio Freire disse que só agora que foi possível ter contas definitivas, acrescentado que “ o Governo tem uma capacidade comunicativa enorme, o que muitas vezes acaba por confundir a sociedade”.

O líder parlamentar disse taxativamente que quem paga perante estas situações é o povo cabo-verdiano.

Elísio Freire que falava a imprensa, sobre a preparação da sessão parlamentar que vai começar amanhã tendo em destaque o Orçamento Geral do Estado para 2014, assegurou que Orçamento é desonesto, irrealista, denegação, pouco transparente.

Para Elísio Freire este OE mostra que o país está perante um Governo alheio a realidade económica e social e completamente isolado e “sem condições para retirar Cabo Verde da situação em que encontra.

“Trata-se de um Orçamento que esquece os desempregados, em que o número já atinge os 60 mil, não apresenta nenhuma linha de promoção do desemprego e continua com as mesmas políticas que levaram o país para a mais baixa taxa de crescimento desde a independência, a mais alta taxa do desemprego de sempre”, realçou.

Freira defende que são políticas erradas do Governo, retomadas no OE para 2014 que têm o país numa situação extremamente difícil. Várias entidades nacionais e internacionais têm alertado o governo que se está a ir para um caminho perigoso.

Elísio Freire deixa claro que em concertação com as auscultações realizada vai votar contra o OGE para 2014.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Elsa Vieira,20 nov 2013 13:13

Editado porDulcina Mendes  em  21 nov 2013 12:30

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.