Cabo Verde e Portugal reforçam cooperação militar com envolvimento do Luxemburgo

PorExpresso das Ilhas, Lusa,16 mar 2018 7:46

Marcos Perestrello
Marcos Perestrello

Cabo Verde e Portugal estão a trabalhar no desenvolvimento de uma cooperação técnico-militar, num plano trilateral, envolvendo o Luxemburgo, que permita implementar um “programa e objectivo novos”, capazes de criar mecanismos de consolidação da cooperação para o futuro.

Cabo Verde e Portugal estão a trabalhar no desenvolvimento de uma cooperação técnico-militar, num plano trilateral, envolvendo o Luxemburgo, que permita implementar um “programa e objectivo novos”, capazes de criar mecanismos de consolidação da cooperação para o futuro.

A ideia foi defendida na noite de quinta-feira, no Porto Grande do Mindelo, a bordo da fragata portuguesa Álvares Cabral, no final de uma reunião entre o ministro da Defesa, Luís Filipe Tavares, e o secretário de Estado da Defesa Nacional de Portugal, Marcos Perestrello.

Os dois responsáveis abordaram, num encontro de pouco mais de uma hora, o estado actual da cooperação técnico-militar entre os dois países. No final, Luís Filipe Tavares, considerou haver “avanços em todos os projectos em curso”, designadamente no quadro do desenvolvimento de uma cooperação “em vias de estabelecer”, entre Portugal, Cabo Verde e o Luxemburgo.

O ministro informou que os directores nacionais da Defesa dos dois países efectuaram uma reunião no ano passado, na Cidade da Praia, sobre tal possibilidade, e que neste seu encontro com o secretário de Estado da Defesa Nacional de Portugal a matéria merece análise “a nível mais político”, garantindo que “há vontade dos três países”.

Luís Filipe Tavares referiu ainda que abordou com o responsável português a formação dos oficiais cabo-verdianos em Portugal, a segurança na sub-região africana e ainda o facto de Cabo Verde acolher a zona G de cooperação entre os países do G7 mais os designados países amigos do Golfo da Guiné.

“É muito importante, estamos a receber este centro na Cidade da Praia e Portugal é um parceiro fundamental no seu apetrechamento e também na formação dos oficiais e militares que vão nele trabalhar”, assegurou Luís Filipe Tavares

Da parte portuguesa, o secretário de Estado da Defesa declarou que Cabo Verde e Portugal têm “interesses estratégicos comuns” relativos em particular à segurança marítima nesta zona do globo.

“A segurança e a defesa dos países hoje só podem ser asseguradas em cooperação com outros países e organizações internacionais, organizações militares e outros países com capacidade militar”, disse.

À margem do encontro e no âmbito da iniciativa “Mar Aberto”, os dois governantes procederam ao encerramento do exercício militar envolvendo a Fragata Álvares Cabral e militares da Guarda Costeira cabo-verdiana.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,16 mar 2018 7:46

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  16 mar 2018 7:46

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.