SAL: PPROBIÇÂO DE APANHA DE AREIA- DIRECÇÃO GERAL DO AMBIENTE CONTRA CÂMARA MUNICIPAL

PorExpresso das Ilhas,24 out 2007 23:00

image
A Direcção-geral do Ambiente diz ser contra a medida da Câmara Municipal do Sal e da Procuradoria da ilha de mandar suspender a apanha da areia na costa da Fragata e em toda costa de Santa Maria. Em entrevista à RCV, a directora-geral do Ambiente, Ivone Lopes disse que a decisão é contraditória, uma vez que era a autarquia local quem autorizava a actividade e vendia a areia da costa de Fragata, sem ter autoridade para tal.

"A costa da Fragata é uma reserva natural, portanto é uma área protegida, por conseguinte a Câmara Municipal não tem competências para vender ou autorizar apanha de areia nesse local. Não tendo essa competência para autorizar a extracção de areia, também, não pode suspender aquilo que é proibido", esclarece Ivone Lopes.

Contudo, a directora-geral do Ambiente afirma que a "degradação do ambiente não pode continuar" e que "a reposição natural da areia na zona da Fragata leva muitos anos, também, essa situação afecta a costa com o problema da subida do nível da água do mar e as praias de Santa Praia, Ponta Preta e Algodoeiro que são alimentadas com a areia da costa da Fragata".

Em entrevista à RCV, Ivone Lopes reconhece que a situação do abastecimento de areia e outros inertes na ilha do Sal é crítica mas, adiantou que as entidades competentes já estão a trabalhar para encontrarem uma solução o mais rapidamente possível, e que segundo a directora-geral do Ambiente, deverá passar pela colocação de areia importada da Mauritânia na ilha e abertura de uma pedreira já licenciada.

 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,24 out 2007 23:00

Editado porExpresso das Ilhas  em  24 out 2007 23:00

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.