Construir em Cabo Verde a terra sonhada pelas suas pessoas

PorLider Magazine,22 mar 2023 8:03

Janira Hopffer Almada, advogada e política, compõe o painel de oradores da Leadership Summit Cabo Verde, a Cimeira de Liderança a ter lugar na Assembleia Nacional , no próximo dia 23 de março, sob o tema “Nova Liderança Digital”.

A consultora jurídica vai marcar presença no Debate “Oportunidades do mundo digital para os estados e municípios” da Leadership Summit Cabo Verde, no primeiro Slot da manhã de trabalhos, “Desmaterializar – liderança digital num admirável mundo novo”. Neste encontro será discutido o papel da digitalização no âmbito das políticas públicas e de desenvolvimento, não só dos estados, como da qualidade de vida dos cidadãos.

Conheça um pouco melhor o perfil de Janira Hopffer Almada a partir destas três perguntas.

Qual a importância do desenvolvimento da liderança em Cabo Verde e quais considera serem os desafios fundamentais?

Penso que o ritmo de desenvolvimento de um País é determinado, em grande parte, pela visão da Liderança e pelo engajamento que conseguir mobilizar, seja internamente, seja junto dos Parceiros do Desenvolvimento. Nessa perspetiva, não concebo um País com ambição – como penso dever ser Cabo Verde – sem uma Liderança que tenha uma visão de transformação, focada num crescimento inclusivo e perspetivando a construção, na nossa Terra, da Terra com que todos sonhamos! Os maiores desafios, depois da promoção da mudança de mentalidade, serão, com certeza, a nossa insularidade, a par da nossa escassez estrutural de recursos.

O que podemos esperar da sua participação na Leadership Summit Cabo Verde?

Uma partilha frontal e objetiva do que considero ser essencial, para a criação de novas oportunidades do mundo digital, para o Estado e os Municípios, com foco naquilo que considero serem as prioridades para o País.

Que palavras quer deixar aos líderes cabo-verdianos?

Os Líderes cabo-verdianos devem saber, hoje, que País pretendem “oferecer” aos cabo-verdianos, no futuro. Terão, portanto, de ter ou construir a Visão, preferencialmente com o contributo das valiosas competências de que o País dispõe, em variados quadrantes, e, a partir daí, delinear o caminho, para alcançar esse desiderato.

Quanto mais partilha se fizer dessa Visão, maiores serão as probabilidades de mobilizar toda a Nação Cabo-verdiana, para um “djunta mon” na construção do Cabo Verde do Futuro!

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lider Magazine,22 mar 2023 8:03

Editado porExpresso das Ilhas  em  22 mar 2023 15:15

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.