Sonho de Norberto Tavares perto de se realizar

PorChissana Magalhaes,22 jan 2017 6:00

Elementos da Fundação Norberto Tavares e do grupo Tropical Power chegam a Cabo Verde a partir desta quarta-feira para uma série de iniciativas de homenagem ao seu patrono e para dar início à concretização do sonho do artista: uma escola de música para crianças

Em 26 de Dezembro passado, quando se completaram seis anos da morte do músico natural de Santa Catarina de Santiago, o irmão e presidente da Fundação, António Tavares, anunciava num vídeo disponibilizado no YouTube a viagem a Cabo Verde.

A vinda do grupo tem como propósito dar continuidade à angariação de fundos para a realização de um dos sonhos mais acalentados por Norberto Tavares: criar uma escola de música para crianças na sua terra natal, Assomada.

Para ajudar nessa missão, nesta sexta-feira, dia 20 de Janeiro, a galeria Pautcha Arts, na Praia, recebe um evento de homenagem ao autor de “Volta pa Fonti”. O tributo faz-se com uma mostra fotográfica que inclui imagens guardadas pelo músico da digressão feita a Cabo Verde entre Maio e Julho de 1990. As fotografias mostram imagens dos concertos realizados na Praia [Parque 5 de Julho], Assomada e Pedra Badejo, e ainda imagens com familiares em Matinho Boca Larga, localidade onde Norberto Tavares terá passado grande parte da sua infância.

A homenagem na PauTcha Arts também inclui um concerto dos Tropical Power onde não faltarão os temas emblemáticos do músico e compositor e, eventualmente, alguns dos temas inéditos que deixou por gravar.

Esta será a segunda vinda do grupo Tropical Power, fundado por Tavares, a Cabo Verde sem o líder. A banda esteve no país em 2011, um ano após a morte do músico, para um esperado concerto durante as festas de Nha Santa Catarina. Na memória de muitos ainda a digressão da banda a Cabo Verde em 1990. Era o regresso de Norberto Tavares a Cabo Verde depois de 17 anos ausente e o público respondeu entusiasticamente aos concertos da banda que, segundo alguns estudiosos, tiveram algum impacto nas primeiras eleições directas e multipartidárias que aconteceriam a 13 de Janeiro de 1991.

Para além do evento na PauTcha Arts, os elementos da Fundação estarão em Assomada para dar o pontapé inicial á escola de música sonhada por Norberto Tavares. Segundo o presidente da Fundação, no domingo, 22, será feita a entrega no Centro Cultural Norberto Tavares, onde deverá funcionar a escola, de seis guitarras confeccionadas pelo fabricante de instrumentos Aniceto Gomes, de São Vicente. Já há um professor disponível e as primeiras aulas deverão arrancar em breve.

A estadia em Santa Catarina será também aproveitada pela Fundação e pela activista cultural Melany Vieira para a entrega de donativos a crianças da localidade de Gilbispo.

De regresso a Praia, está prevista um encontro e actuação com grupos de batucadeiras.

A Fundação Norberto Tavares que foi criada em 17 de Março de 2011, no estado de Rhode Island, EUA, e tem como objectivos “formar e capacitar jovens utilizando a influência da música e da cultura e em assistir músicos, educadores, pessoas idosas e estudantes de formas diferentes e conforme as necessidades.”

Norberto Tavares, natural da Cidade de Assomada, Santa Catarina, nasceu em 1956. Filho do multi-instrumentista Aristides Tavares, ainda criança aprendeu a tocar guitarra de forma autodidacta e posteriormente acordeão e órgão. Na adolescência iniciou a escrita de temas. No início da década de 70 emigrou para Portugal e, em Lisboa, fundou a banda Black Power com a qual gravou o seu primeiro disco “Black Power, volume I” em 1975, havendo quem considere que antecedeu Katchás e os Bulimundo na criação do funaná e batuco electrónico.

Seguiram-se, ainda em Portugal, “Nôs Cabo Verde di Sperança” [1976], “Black Power is Back” [1978] e, a solo, “Volta Pa Fonti”.Em 1979 emigrou para os Estados Unidos e dessa época vieram “Mundo Sta di Boita” [1982] “Tropical Power - A Musical Connection” [1984] e “Jornada di un Badiu” [CD, Lusafrica, 1989]. “Hino di Unificaçon [CD, Lusafrica, 1993] marca o seu regresso á carreira a solo, em que grava ainda “Maria” [CD, Zé Orlando, 1998], “Dirigentes Inconscientes” [CD, 2001] e por fim “Best of Norberto Tavares” [CD, 2005] que incluiu alguns temas inéditos.

Norberto Tavares morreu a 26 de Dezembro de 2010, aos 54 anos, em New Bedford [EUA], onde residia.

 

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 790 de 18 de Janeiro de 2016.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Chissana Magalhaes,22 jan 2017 6:00

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  23 jan 2017 9:11

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.