Xalabas di Kumunidadi abre edital para workshop de Arte Urbana

PorExpresso das Ilhas,10 mar 2018 10:11

Depois do primeiro workshop entre Janeiro e Fevereiro, a comunidade de Achada Grande Frente prepara-se para acolher novos grupos de artistas que irão transformar o bairro no maior centro de arte urbana do país.

A transformação de Achada Grande Frente já está em curso. Em finais de Janeiro chegava para se instalar durante alguns dias no bairro um grupo de jovens artistas nacionais liderado pelo grafitter italiano Nemo’s. Este orientou ali durante 8 dias uma oficina de criação de arte urbana que culminou com a pintura de vários murais em edifícios do bairro.

O edital em curso pretende seleccionar 10 artistas e artistas emergentes para dois workshops de arte urbana, um a realizar-se de 27 de Abril a 9 de Maio e outro de 24 de Junho a 3 de Julho. Podem candidatar-se “pessoas com alguma experiência na pintura de murais urbanos, ou com alguma prática artística visual e interesse em participar em projectos de arte urbana”.

O programa incentiva a candidatura de artistas do género feminino e garante a participação e os custos de deslocação e alojamento de um seleccionado/a residente fora do território da cidade da Praia.

Para as duas próximas oficinas foram convidadas as artistas brasileiras Paula Plim e Ananda Nahú, numa perspectiva de aproximação ao sul global e de alargar experiências. A primeira é de Porto Alegre onde trabalha em projectos de arte urbana e também como ilustradora. O seu trabalho pode ser encontrado nas ruas do Brasil, Portugal, Espanha, México, Itália, Inglaterra, Polónia, Hungria e Uruguai. A sua compatriota é da Bahia e trabalha muito com stencil (técnica usada para aplicação de um desenho ou ilustração através de um “molde” perfurado). Em 2015 foi seleccionada pela CNN Style como uma das mais influentes artistas urbanas do Brasil e em 2016 pintou o maior mural do estado de Ohio, nos Estados Unidos.

O Programa de Arte Urbana faz parte do projecto Xalabas di Kumunidadi - Comunidade no Centro desenvolvido pela ONG África 70 em parceria com a Associação Pilorinhu e a Câmara Municipal da Praia e que irá desenrolar-se em Achada Grande Frente até 2020, altura em que se irá realizar um festival de arte urbana. Até lá espera-se a realização de um total de 8 workshops com artistas internacionais e cabo-verdianos.

“O objetivo geral do Projecto é contribuir para uma maior integração das comunidades no desenvolvimento do turismo sustentável através da ampliação e diversificação da oferta turística em Cabo Verde”, explica a nota do projecto. Ou seja, a intervenção artística faz parte do processo de transformação daquele espaço urbano em “bairros de Arte Urbana”, numa “estratégia de promoção local que poderá no futuro tornar o bairro atractivo para fluxos de um tipo de turismo alternativo, com ganhos em termos económicos para os residentes e comerciantes da zona”.

Outro ganho do projecto é o envolvimento da comunidade, com momentos de colaboração e diálogo com os residentes e comerciantes. Já no primeiro workshop foi possível envolver a comunidade, que contribuiu com o seu conhecimento e informações para a escolha dos temas a serem abordados pelos artistas nos seus murais.

“Foi muito bom. Foi também um momento importante para a comunidade ganhar auto-consciência, auto-estima”, reconhece Mariangela Fornuto que destaca ainda a oportunidade que se cria para um novo tipo de turismo, o homestaying ou turismo comunitário em que muitos dos turistas acabam por ser voluntários que vão trabalhar para a comunidade.

Núcleo Multimédia

Outro desdobramento do projecto Xalabas inicia-se já amanhã, dia 08, com o arranque de um ciclo de formação nas áreas de Fotografia, Vídeo, Mapas Digitais e Jornalismo Comunitário. A formação é direccionada a activistas e moradores dos bairros de Achada Grande Frente e Lém Ferreira ou pessoas interessadas em integrar um centro multimédia comunitário.

A criação do centro onde serão trabalhados conteúdos multimédia é um dos objectivos finais. Antes, a formação irá reforçar as capacidades dos participantes em produção e gestão de conteúdos digitais, “para reforçar as suas actividades de comunicação e visibilidade”.

A primeira parte da formação contempla as áreas de Fotografia e Vídeo e decorre de 6 a 13 de Março, na sala de formações do Centro Multiusos (Delegação Municipal) da Achada Grande Frente. O calendário completa-se com os módulos de Mapas Digitais com QGIS, nos dias 23 e 24 de Março, e Jornalismo Comunitário entre os dias 29 de Março a 6 de Abril, no referido espaço.


Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 849 de 07 de Março de 2018.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,10 mar 2018 10:11

Editado porSara Almeida  em  11 mar 2018 8:31

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.