Cabo Verde quer tirar melhor proveito do acordo de pesca com a União Europeia

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,11 jun 2018 16:25

Os termos do acordo de pesca entre Cabo Verde e a União Europeia estão a ser renegociados. Do novo documento, que deve ficar pronto ainda este ano, para vigorar a partir de 2019, deverão constar alguns reajustes, considerados necessários pelo Governo e pela classe pesqueira, para que o país possa tirar maior proveito do entendimento com Bruxelas.

A garantia é dada à Rádio Morabeza pelo Secretário de Estado adjunto para Economia Marítima, Paulo Veiga.

“O posicionamento de Cabo Verde é que o acordo deve e tem de ser melhorado. Cabo Verde deve ganhar mais, quando digo Cabo Verde, digo o sector das pescas, [que] tem que sentir mais os efeitos deste acordo”, garante.

Os empresários do sector têm criticado os sucessivos acordos de pesca entre Cabo Verde e a União Europeia, por entenderem que estes colocam em causa os interesses das empresas nacionais e a própria classe.

Segundo o governante, as negociações têm em linha de conta as reivindicações dos armadores nacionais.

“Por exemplo, os armadores da pesca semi-industrial reclamam o acesso a algumas bancas de pesca onde os navios da União Europeia estão a pescar. Vamos estudar e ver, de acordo com a legislação, como é que isso se encaixa", afirma à Rádio Morabeza.

A questão da captura acidental e da colocação de observadores a bordo dos navios são outros pontos que estão em cima da mesa.

O actual acordo de pesca entre Cabo Verde e a União Europeia termina no final do ano. O novo documento deverá ser firmado e aprovado ainda este ano. A primeira fase das negociações aconteceu na semana passada.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,11 jun 2018 16:25

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.