COVID-19: “A reabertura do turismo permitirá salvar postos de trabalho”, diz Secretário-Geral da Organização Mundial do Turismo

PorExpresso das Ilhas,11 mai 2020 15:06

A COVID-19 colocou o mundo inteiro em isolamento, com novas pesquisas da Organização Mundial do Turismo a mostrar que a totalidade dos destinos mundiais continuam a ter restrições às viagens, e 72% fecharam completamente as suas fronteiras ao turismo internacional.

Desde o início da crise, a agência especializada das Nações Unidas para o turismo tem vindo a acompanhar as respostas à pandemia. Uma das últimas investigações mostra que, embora estejam em curso discussões sobre possíveis primeiras medidas para levantar as restrições, 100% dos destinos em todo o mundo continuam a ter restrições de viagem relacionadas com a COVID-19 para turistas internacionais.

De todos os 217 destinos a nível mundial, 156, onde se inclui Cabo Verde, (72%) puseram um ponto final completo no turismo internacional, de acordo com os dados recolhidos a 27 de Abril de 2020. Em 25% dos destinos, as restrições estão em vigor há pelo menos três meses, enquanto em 40% dos destinos, as restrições foram introduzidas há pelo menos dois meses. Mais importante ainda, a investigação revelou ainda que, até à data, nenhum destino levantou ou atenuou as restrições às viagens.

O Secretário-Geral da Organização Mundial de Turismo (UNWTO), Zurab Pololikashvili, afirmou: "O turismo tem sido o mais afectado de todos os principais sectores, uma vez que os países se encontram encerrados e as pessoas ficam em casa. A UNWTO apela aos governos para que trabalhem em conjunto para coordenar a flexibilização e o levantamento das restrições de uma forma atempada e responsável, quando tal for considerado seguro. O turismo é uma linha de salvação para milhões de pessoas, especialmente nos países em desenvolvimento. A reabertura do mundo ao turismo permitirá salvar postos de trabalho, proteger os meios de subsistência e permitir que o nosso sector retome o seu papel vital na promoção do desenvolvimento sustentável".

Restrições comuns a todas as regiões do mundo

A investigação da UNWTO acompanha as medidas tomadas desde o final de Janeiro, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a COVID-19 como sendo uma Emergência de Saúde Pública de Preocupação Internacional (PHEIC).

No que diz respeito à investigação por região, a UNWTO constatou que 83% dos destinos na Europa introduziram o encerramento total das fronteiras para o turismo internacional. Nas Américas, esta proporção é de 80%, na Ásia e no Pacífico é de 70%, no Médio Oriente é de 62% e em África é de 57%.

Reabertura responsável

A UNWTO tem trabalhado em estreita colaboração com organizações internacionais, governos nacionais e sector privado, para apoiar a recuperação responsável e atempada do turismo. Nas últimas duas semanas, o Secretário-Geral da UNWTO dirigiu-se aos Ministros do G20 e da Comissão da UE, defendendo que o turismo se torne uma prioridade à medida que os países procuram recuperar da crise.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,11 mai 2020 15:06

Editado porSara Almeida  em  12 mai 2020 15:07

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.