COVID-19: Trade Hub abre financiamento a privados para actividades de mitigação do impacto económico

PorExpresso das Ilhas,10 dez 2020 11:21

O Hub de Comércio e Investimento da África Ocidental (Trade Hub) da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) publicou, esta semana, um pedido de Manifestações de Interesse para co-investimento de actividades que mitiguem o impacto económico da pandemia de COVID-19.

Podem concorrer ao financiamento entidades elegíveis do sector privado, sendo que o mesmo vai decorrer na modalidade de subvenções, desembolsadas através de um programa de Co-Investimento do Trade Hub denominado Resposta Rápida à COVID-19 em Cabo Verde.

De acordo com uma nota da embaixada dos Estados Unidos em Cabo Verde, o valor das subvenções será de “entre 100,000 e 500,000 dólares, provenientes dos 1.5 milhões de dólares do Fundo de Apoio Económico (ESF) que o governo dos EUA tinha atribuído anteriormente a Cabo Verde”.

Segundo especifica a mesma fonte, deste valor global, o Trade-Hub irá co-investir 1 milhão e 80 mil dólares com o sector privado em Cabo Verde, sendo os restantes fundos alocados para assistência técnica.

Para eventual acesso ao financiamento, os candidatos devem propor actividades que mitiguem o impacto económico da pandemia de COVID-19 e, ainda, apresentar um co-investimento numa proporção de pelo menos 1 para 1 relativamente ao valor do financiamento solicitado.

Esses co-investimentos estão dirigidos a actividades nos sectores das finanças e investimentos, turismo, tecnologia da informação, agricultura, pesca e aquicultura, produção/ transformação, transporte ou energia renovável.

Os detalhes sobre o processo de candidatura podem ser encontrados na Declaração do Programa Anual, no site do Hub de Comércio e Investimento da África Ocidental.

As manifestações de interesse devem ser enviadas até 31 de Março de 2021, mas antes, em Janeiro, o “Trade Hub programará uma sessão informativa virtual para entidades interessadas do setor privado em Cabo Verde se inteirarem sobre o processo de candidatura ao financiamento, assim como os benefícios da Lei de Crescimento e Oportunidades para a África (AGOA) e sobre o fundo de Co-Investimento”, acrescenta a nota. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,10 dez 2020 11:21

Editado porAndre Amaral  em  11 dez 2020 7:34

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.