Aeroportos nacionais perderam quase dois milhões de passageiros em 2020

PorExpresso das Ilhas, Lusa,17 fev 2021 10:02

Os aeroportos nacionais movimentaram quase 776.000 passageiros em 2020, perdendo praticamente dois milhões de passageiros (-72%) no espaço de um ano, devido à pandemia de COVID-19, segundo dados oficiais.

De acordo com um boletim de tráfego da empresa pública Aeroportos e Segurança Aérea (ASA), ao qual a Lusa teve hoje acesso, os aeroportos de Cabo Verde receberam em 2020 um total de 13.162 aeronaves (-62,6% face a 2019) em voos internacionais e domésticos.

“A ASA registou no ano de 2020, um decréscimo significativo do tráfego, quer de aeronaves, quer de passageiros, cargas e correios, quando comparados com o mesmo período do ano anterior”, descreve o boletim, justificando o desempenho com as “consequências” da pandemia, que obrigou à suspensão de voos internacionais e nacionais, com uma retoma que “tem sido muito lenta”.

Já o número de passageiros em embarques, desembarques e trânsito nos aeroportos do arquipélago foi de 775.998 em 2020, o que se traduz em menos 1.995.933 passageiros (-72% face a 2019), devido ao encerramento de voos internacionais comerciais desde Março (até 12 de Outubro) e domésticos (até 15 de Julho) para conter a transmissão da COVID-19.

Os voos domésticos movimentaram 249.679 passageiros e os voos internacionais um total 526.319 passageiros (embarque e desembarque).

O Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, a mais turística de Cabo Verde e que tem registado um movimento anual acima de um milhão de passageiros, contou em 2020 com apenas 46.469 pessoas transportadas (embarques e desembarques) em voos internacionais e 261.693 em voos domésticos, totalizando 308.162 passageiros movimentados em todo o ano.

Em 2019, o movimento de passageiros no aeroporto do Sal ascendeu a 1.192.828, pelo que no espaço de um ano caiu 72,4%.

No aeroporto do Sal, a TUI Airways foi a principal operadora, com uma quota de 16,1%, mas com uma quebra de 79% face a 2019.

O aeroporto da capital, na Praia, movimentou em 2020 um total de 210.362 passageiros, em voos internacionais e domésticos, uma quebra de 67,6% face a 2019. Neste aeroporto, a portuguesa TAP fechou o ano com uma quota de 59,2%, mas com uma quebra de 61,8% no espaço de um ano.

Desde finais de Março que o arquipélago praticamente não tem actividade turística, com o governo a estimar a duplicação da taxa de desemprego até Dezembro, para quase 20%.

Tráfego aéreo internacional controlado por Cabo Verde caiu quase 60%

Por sua vez, a FIR Oceânica do Sal controlou em 2020 uma média de 65 aeronaves por dia, em passagem no espaço aéreo gerido por Cabo Verde, quase menos 60% face a 2019, segundo dados da empresa pública ASA.

Cabo Verde controlou (sobrevoos) um total de 23.783 aeronaves em 2020, contra as 58.345 em 2019 (-59,2%).

No boletim, a ASA reconhece que em Janeiro e Fevereiro a FIR “crescia a bom ritmo”, de 8,5% por mês, face a 2019, mas que face à pandemia de COVID-19 “verificou-se a partir de Março um decréscimo acentuado que se seguiu nos meses seguintes, afectando assim todo o ano de 2020”.

“A partir de Maio nota-se uma ligeira melhoria mês após mês, mas ainda assim muito aquém dos primeiros meses, e longe do registado nos meses homólogos de 2019”, reconhece a empresa.

Dezembro foi mesmo o melhor mês após o surgimento da pandemia, com 1.949 sobrevoos controlados pela FIR, mas distante dos valores de Janeiro e Fevereiro, respectivamente 5.151 e 4.552 sobrevoos.

O sector da aviação é um dos mais afectados pela pandemia de covid-19 em todo o mundo, com fortes limitações à actividade face ao encerramento do espaço aéreo de vários países, na tentativa de conter a progressão da doença.

Os rendimentos da ASA com o sector da navegação aérea cresceram 19% de 2017 para 2018, para 2.945 milhões de escudos, o equivalente a 43% de todas as receitas da empresa pública, que gere os aeroportos do país, não tendo a empresa divulgado publicamente, até ao momento, os resultados de 2020.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,17 fev 2021 10:02

Editado porSara Almeida  em  18 out 2021 23:21

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.