Venderam-se quase 111 milhões de cigarros em Cabo Verde em 2021

PorExpresso das Ilhas, Lusa,27 abr 2022 9:25

A venda de tabaco no país registou em 2021 a primeira subida em quatro anos, para quase 111 milhões de cigarros, segundo dados da Sociedade Cabo-verdiana de Tabacos (SCT).

De acordo com o relatório e contas de 2021 da empresa, a que a Lusa teve acesso, trata-se de um aumento de 3,2% na venda de cigarros, mas quase menos 13% quando comparado com os números de 2017.

Em todo o ano de 2021, a tabaqueira cabo-verdiana, que tem o monopólio da actividade no arquipélago, vendeu 110.971 milheiros (quase 111 milhões de cigarros), o que compara com o pico alcançado em 2018, de 127.865 milheiros (quase 128 milhões de cigarros) e os 107.534 milheiros (107,5 milhões de cigarros) em 2020.

Quase metade (45,1%) do tabaco vendido em 2021 foi da marca de origem portuguesa SG Gigante, lançada ainda nos anos 50 (produção local cabo-verdiana), com mais de 46,6 milhões de cigarros, segundo o relatório e contas da SCT, empresa constituída em 1997 e participada por um Agrupamento de Empresas (51,15%) e pelo Município do Sal (12,50%), estando o restante capital social disperso em bolsa.

A marca SG Gigante continuou a ser de longe a mais lucrativa, com 448 milhões de escudos (quatro milhões de euros) em vendas, um crescimento de 9,2% em 2021.

As marcas de tabaco associadas à ilha de São Vicente, sede da SCT, viram igualmente as vendas crescer, em unidades, em 2021, casos do Porto Grande, para mais de 31 milhões de cigarros, e Falcões, para nove milhões de unidades.

O aumento nas vendas representou ainda o crescimento na faturação global da SCT, ultrapassando os 994 milhões de escudos (nove milhões de euros) em 2021.

"Este acréscimo é justificado pelo aumento de preço dos cigarros, devido ao aumento da Taxa Específica de 20$00 para 40$00 [18 para 36 cêntimos de euro] por cada maço importado e produzido", refere o relatório.

Já o negócio da venda de charutos e cigarrilhas manteve-se praticamente sem expressão no ano passado, com 5.390 unidades vendidas, uma nova quebra anual, neste caso de 12% face a 2020.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Tópicos

SCT cigarros

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,27 abr 2022 9:25

Editado porAndre Amaral  em  27 abr 2022 17:56

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.