​Confiança do consumidor mantém tendência ascendente

PorEdisângela Tavares,9 fev 2024 9:48

Os resultados divulgados, hoje, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revelaram que no 4º trimestre de 2023, o indicador de confiança no consumidor manteve a tendência ascendente do último trimestre, realçando o aumento da confiança das famílias cabo-verdianas. O referido indicador teve uma evolução positiva face ao mesmo período do ano 2022.

De acordo com uma nota do INE, os resultados do 4º trimestre demonstram que o indicador manteve a tendência ascendente do último trimestre, atingindo o mesmo valor da média da série. Este resultado justifica-se basicamente pela apreciação positiva das famílias sobre a sua situação financeira nos últimos 12 meses e a evolução da situação económica do país nos últimos 12 meses relativamente ao trimestre homólogo.

Segundo o INE, para as famílias inquiridas, nos últimos 12 meses, tanto a situação económica do seu lar como a situação económica do país evoluíram positivamente relativamente ao trimestre homólogo. Na opinião dos inquiridos, nos últimos 12 meses, tanto os preços como o desemprego aumentaram, relativamente ao mesmo período do ano 2022.

Os resultados avançados pelo INE apontaram que em relação a poupança, a maior parte, ou seja, 91,8% dos inquiridos no quarto trimestre de 2023 considerou que, ainda, a actual situação económica do país não permite poupar dinheiro. No trimestre homólogo, esse percentual foi de 91,2%, o que representa um acréscimo 0,6 pontos percentuais (p.p) entre os dois períodos.

O INE realça que 4,2% dos inquiridos afirmaram ser possível poupar algum dinheiro com a actual situação económica do país, sendo que, no trimestre homólogo, era de 3,9%, apresentando um acréscimo de 0,3 p.p.

De acordo com os inquiridos, para os próximos 12 meses, tanto a situação financeira das famílias como a situação económica do país deverão evoluir positivamente, face ao trimestre homólogo. Para as famílias inquiridas, tanto os preços dos bens e serviços quanto o desemprego deverão evoluir negativamente, face ao trimestre homólogo.

De acordo com o INE, cerca de 78 em cada 100 entrevistados afirmaram ter a certeza absoluta que não tencionam comprar um carro nos próximos dois anos. No mesmo trimestre,  8,6% dos inquiridos afirmaram que “provavelmente sim”, irão construir ou comprar uma casa, contra 11,5% do período homólogo, representando um decréscimo de 2,9 p.p.

O inquérito de conjuntura no consumidor é um instrumento efectivo de análise e interpretação da evolução da actividade económica no curto prazo. As perguntas são de carácter qualitativo e reflectem as opiniões das famílias sobre a situação económica e financeira do país, bem como a sua própria situação económica e financeira, avaliando ainda a intenção de poupança das referidas famílias.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Edisângela Tavares,9 fev 2024 9:48

Editado porAndre Amaral  em  10 fev 2024 13:56

pub.

pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.