Hoje é dia de Expresso das Ilhas. Destaques da Edição 833

PorAntónio Monteiro,15 nov 2017 2:04

3

Nesta edição, o Expresso das Ilhas faz manchete com a troca de argumentos entre José Maria Neves e Olavo Correia sobre a TACV. Tudo começou com as críticas feitas, na segunda-feira, pelo antigo Primeiro-ministro à forma como o negócio da TACV tem vindo a ser gerido pelo governo. Num texto publicado na rede social Facebook, o ex-governante critica a falta de informação e de debate público em torno dos negócios. A resposta do ministro das finanças não tardou: “na bancada todos têm opinião. O Sr. José Maria Neves esteve 15 anos para fazer aquilo que devia fazer e não fez. Deixou um país sem qualquer visão do ponto de vista dos transportes aéreos e agora vem nos dar lições em como devemos actuar?”, escreveu Olavo Correia.

 

Também neste número, Francisco Louçã em Cabo Verde: Ninguém pode apagar as ideias da revolução de Outubro. Convidado pela Presidência da República de Cabo Verde para falar sobre o legado da Revolução Russa, o político português sublinha o lado positivo da luta bolchevique, sem esquecer também a herança “tenebrosa” do Estalinismo. Para o fundador do Bloco de Esquerda o comunismo teve falhas, mas, defende, o actual capitalismo “selvagem” também não é a resposta. A conversa com o Expresso das Ilhas decorreu antes da conferência no Palácio do Plateau.

Dia Mundial da Diabetes, é outro dos destaques: 199 milhões de mulheres vivem com a doença. Dados da OMS apontam que o número de pessoas a viver com diabetes quadruplicou, passando de 108 milhões em 1980 para 422 milhões em 2014. Com números mais actuais a revelarem 199 milhões de mulheres diabéticas, este ano o Dia Mundial do Diabetes tem como lema “Mulher e a Diabetes – o nosso direito a um futuro saudável”. A escolha resulta também de um olhar ao futuro que traz dados preocupantes como a previsão de que até 2040 eleva-se a 313 milhões o número de mulheres afectadas pela doença. Em Cabo Verde, não há ainda números concretos quanto a géneros, mas alguns indicadores apontam no sentido de seguir-se a tendência mundial.

A corrida ao ouro verde: África na competição pela canábis legal? Vários governos africanos estão a considerar seriamente bater à porta de um lucrativo recurso natural. Mais de 10 mil toneladas de canábis são produzidas no continente por ano, de acordo com um relatório das Nações Unidas, citado pela CNN, o que pode valer biliões de dólares no mercado global da erva legal que rapidamente se estende pelo planeta.

Parceiros sociais não conhecem OE2018. A Secretária-geral da UNTC-CS, Joaquina Almeida, acusou o governo de ter aprovado o Orçamento do Estado para 2018 sem ter apresentado o documento ao Conselho de Concertação Social. Jorge Spencer Lima, presidente da Câmara de Comércio e Indústria e Serviços de Sotavento, confirma ao Expresso que “só se conhecem as linhas gerais”.

Atlantic Music Expo: Ministério da Cultura sai e Câmara Municipal da Praia entra. O AME, um dos eventos mais aguardados na Cidade da Praia, será realizado nos próximos anos por privados em parceira com a autarquia da capital.

No interior, a opinião de José Almada Dias, São Vicente e a Economia Marítima: o regresso a um passado sem futuro ou a construção de uma ilha próspera? De Eurídice Monteiro, Providência; e textos de Manuel Brito-Semedo e Adriana Carvalho sobre o centenário do Liceu em Cabo Verde.

 

 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:António Monteiro,15 nov 2017 2:04

Editado porAntónio Monteiro  em  15 nov 2017 2:08

3

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site