Destaques da edição 841

PorExpresso das Ilhas,10 jan 2018 0:44

Nesta edição, o Expresso das Ilhas faz manchete com o Fogo: O Chão dos esquecidos. Todos os dias, cerca de 20 vulcões entram em erupção em algum lugar do mundo. Grande parte deles envolve tragédias humanas. Em Chã das Caldeiras, esse dia chegou a 23 de Novembro de 2014.

O rio de lava levou à frente povoações, destruiu campos agrícolas, obrigou à deslocação de mais de 1000 pessoas. Parou setenta e oito dias depois e ainda o magma não tinha arrefecido e já os primeiros habitantes regressavam. Atrás deles vieram os políticos, fizeram promessas, garantiram apoios, comprometeram-se com soluções. Houve eleições, mudanças de governo, confrontos e proibições, levantamento de proibições e esquecimento. Chã das Caldeiras passou a ser tema a evitar. Os políticos desapareceram, ou quando, espaçadamente, por lá passam, fazem-no a medo, porque sabem bem qual é o sentimento da população. A verdade é que quem vive em Chã das Caldeiras já deixou de acreditar.

Também neste número, a entrevista com Daniel Ferreira, Bastonário da Ordem dos Médicos: Motivar os médicos para termos melhor saúde. A celebração dos vinte anos da Ordem dos Médicos Cabo-verdianos cujo ponto alto vai ser a realização do III Congresso Internacional da OMC/VII e o Congresso Médico Nacional que decorrem de 17 a 19 de Janeiro deu o mote a esta entrevista com Bastonário da Ordem. Daniel Silves Ferreira aborda várias questões que inquietam a classe médica, nomeadamente o Estatuto da Carreira que no seu entender não é muito boa porque não motiva os profissionais e anuncia que proximamente a Ordem vai fazer um pronunciamento público a esse respeito. Ferreira faz um balanço positivo dos anos em que está à frente da Ordem destacando a criação dos colégios de especialidade e a regulamentação da especialização. “Durante esse dois anos conseguimos dialogar com a classe médica em praticamente todas as ilhas e conseguimos abrir a Ordem à sociedade”.

O novo código de ética da RTC é outro dos destaques: Direcção e jornalistas não se entendem. O Conselho de Administração da RTC quer que os trabalhadores da empresa passem a se guiar por um código de ética e de conduta interno. A proposta apresentada aos funcionários não agrada a todos e está a suscitar reacções fortes. Entre sugestões de envio do documento a organismos internacionais e recomendações de instauração de providência cautelar, há quem defenda que o documento é necessário precisando apenas de alguns ajustes.

Isenção de vistos adiada para Maio. Governo tinha anunciado que a partir de 1 de Janeiro de 2018 deixaria de cobrar vistos pelas entradas de curta duração (até 30 dias) em Cabo Verde. No entanto, a Polícia de Fronteira continua a cobrar. Nova data surge a pedido dos operadores turísticos, como explicou ao Expresso das Ilhas o ministro Paulo Rocha.

2018: prioridades a Norte: Empresários de Barlavento esperam ano decisivo. Patrões encaram novo ano como fundamental para confirmação do sucesso ou fracasso da estratégia do governo. E o novo ano traz as ambições antigas para o sector privado. A resolução da “esquizofrenia burocrática”, a unificação do mercado nacional e a atribuição aos privados do papel central no desenvolvimento da economia são algumas das prioridades para 2018, estabelecidas pelos empresários da região Norte.

No interior, a opinião de José Almada Dias, 2018, o ano em que o mundo quer visitar Cabo Verde; de César Monteiro, Humbertona: o violão da saudade (parte II); de Manuel Brito-Semedo, Galo já cantâ na baía; e de João Cardoso, Xâxâ gongon.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,10 jan 2018 0:44

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  10 jan 2018 7:31

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.