Marte já teve química orgânica complexa essencial à vida, revela NASA

PorExpresso das Ilhas,9 jul 2018 7:42

​O robô da NASA estabeleceu de forma conclusiva que havia abundância de compostos orgânicos no planeta.

Já sabemos há algum tempo que Marte, em seu passado remoto, foi habitável, ou seja, tinha a capacidade de preservar água em estado líquido na superfície. Agora, segundo o site brasileiro ubiie.com, graças ao jipe Curiosity, sabemos que o planeta tinha, na mesma época, os ingredientes necessários para a vida – moléculas orgânicas complexas.

Ao analisar amostras colhidas na cratera Gale com idade de cerca de 3 bilhões de anos, segundo a mesma fonte, o robô da NASA estabeleceu de forma conclusiva que havia abundância de compostos orgânicos no planeta. Com efeito, os resultados sugerem um conteúdo orgânico comparável ao de rochas sedimentares ricas nessas substâncias aqui da Terra.

Ninguém está dizendo que houve vida em Marte, lê-se no artigo publicado a 8 de Junho. Mas saber que os ingredientes estavam lá – água e moléculas orgânicas – é um passo importantíssimo em busca dessa resposta. Tanto que o principal objetivo do Curiosity, assim que chegou a Marte, em 2012, era achar esses benditos compostos. E a busca não foi nada fácil.

Nas primeiras tentativas de detecção, nos primeiros cem dias da missão, a melhor definição para o resultado era “fracasso”. A quantidade de compostos orgânicos simples era tão pequena que não se podia descartar contaminação da Terra enviada dentro do jipe ou mesmo que a fonte desses compostos fossem asteroides a colidir com Marte.

Quase quatro anos depois, analisando amostras ainda melhores, e concentrando-se apenas nos gases evaporados delas a temperaturas bem altas (assim descartando o que pudesse ser acção de percloratos ou qualquer outro contaminante vindo da Terra), os pesquisadores encontraram moléculas orgânicas relativamente grandes e que provavelmente compunham cadeias de moléculas ainda maiores. O proverbial filé orgânico marciano.

O artigo científico reportando a descoberta, que tem como primeira autora Jennifer L. Eigenbrode, da NASA, foi publicado sexta-feira (8) na revista Science.


Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 863 de 13 de Junho de 2018.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Tópicos

NASA marte

Autoria:Expresso das Ilhas,9 jul 2018 7:42

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.