Google já tem licença bancária na Europa

PorExpresso das Ilhas,28 dez 2018 8:34

O Banco Central da Lituânia abriu as portas do sistema bancário europeu à Google. A gigante tecnológica obteve licença bancária para operar no país e está autorizada a emitir dinheiro electrónico, fazer transferências bancárias, processar pagamentos ou receber depósitos. Como a Lituânia faz parte da União Europeia, esta licença permite a operação em todo o espaço europeu.

À semelhança da Amazon (no Luxemburgo) e do Facebook (na Irlanda), também a Google obteve uma licença de serviços financeiros, o que lhe permitirá alargar os serviços já oferecidos. 

As operações são (por enquanto) limitadas mas suficientes para assustar a banca tradicional, que passa a competir com novos jogadores suficientemente poderosos para mudar as regras do jogo. Além da Google, também a Facebook, na Irlanda, e a Amazon, no Luxemburgo, obtiveram já o estatuto de tecnológicas financeiras.

A dimensão, a quantidade de dados que dispõe dos utilizadores e o poder da marca Google são grandes vantagens da tecnológica, face à banca tradicional.

Com a nova licença, a tecnológica pode emitir dinheiro electrónico, armazenar e transferir fundos electronicamente. É certo que ainda não pode receber depósitos ou conceder empréstimos ou hipotecas, mas fica mais perto desse objectivo.

“Trabalhamos constantemente para desenvolver produtos de pagamento e apoiar os nossos clientes. Solicitámos uma licença de serviços financeiros na Lituânica como parte desses esforços, além dos debates em curso sobre projectos em toda a Europa”, afirmou à Bloomberg Adam Malczak, porta-voz da Google.

Perante a abertura da caixa de Pandora, muitos banqueiros sentem-se ameaçados e pedem regras iguais tanto para os bancos como para as fintech, que ainda não são alvo de regulação.

"As 'bigtech' [ou seja, Google, Amazon, Facebook e Apple] não precisam dos bancos, as plataformas são maiores, têm mais clientes e mais dinheiro, são claramente uma ameaça aos bancos", disse Pablo Forero, CEO do BPI, em Setembro, citado pelo Negócios.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,28 dez 2018 8:34

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  28 dez 2018 14:36

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.