O futuro do trabalho na era digital discute-se no Porto

PorExpresso das Ilhas, Lusa,3 set 2019 9:47

Mais de 150 oradores de 30 países debatem nos dias 19 e 20 durante um congresso mundial do trabalho, no Porto, Portugal, o impacto do empreendedorismo, da robótica e da inteligência artificial no direito laboral, divulgou hoje a organização.

Segundo revela, hoje, a agência Lusa em cima da mesa da segunda edição do "Internacional Labour 2030" estarão temas como o trabalho no âmbito de empreendedorismo tecnológico e 'startups', os impactos da robótica, inteligência artificial e novas tecnologias, as novas formas de trabalho e propriedade intelectual, as relações industriais e impactos no meio ambiente, os impactos do envelhecimento da população e doenças oncológicas no trabalho, as novas tendências para a negociação colectiva transnacional e o futuro do direito do trabalho na União Europeia.

Promovido pela Law Academy, em parceria com a Sociedade de Advogados Nuno Cerejeira Namora, Pedro Marinho Falcão & Associados, a Associação de Jovens Juslaboralistas e a CieloLaboral -- Comunidad para la Investigación y el Estudio Laboral y Ocupacional, o congresso propõe-se "contribuir para a discussão sobre o futuro do trabalho na procura das soluções para os problemas e potencialidades colocados pela nova era".

Confirmados no evento - este ano intitulado "Labour 2030 - Work Innovation, Are You Ready? The Future Digital. And it's On!" - estão mais de 150 oradores, oriundos de mais de 30 países, sendo esperados na Alfândega do Porto cerca de 500 participantes para debater o futuro do trabalho.

Entre os participantes internacionais estarão Catherine Barnard (Universidade Cambrige), Pascal Lokiec(Universidade de Paris Panthéon-Sorbonne), Guy Davidov (Universidade Hebraica de Jerusalém), Matthew Finkin (Universidade de Ilinois, EUA), Lourdes Mella Méndez (Universidade de Santiago de Compostela), Philippe Pochet (European Trade Union Institute), Rüdiger Krause (Universidade de Gottingen), Frank Hendrickx (Universidade Católica de Leuven, Bélgica) e Denis Pennel (World Employment Confederation).

De Portugal, os principais temas vão ser orientados por José João Abrantes (Universidade Nova de Lisboa), Catarina Carvalho (Universidade Católica Portuguesa), Maria Rosário Palma Ramalho (Universidade de Lisboa), Teresa Coelho Moreira (Universidade do Minho) e Maria Regina Redinha (Universidade do Porto).

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,3 set 2019 9:47

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  3 set 2019 9:47

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.