Facebook aumenta lucro com o aumento da publicidade devido à pandemia

PorExpresso das Ilhas,30 out 2020 9:37

O Facebook anunciou receitas de 17.927 milhões de dólares (15.354 milhões de euros) entre Janeiro e Setembro, mais 61% face a 2019. O aumento do luco deve-se ao aumento da publicidade online devido à pandemia.

O grupo tecnológico liderado por Mark Zuckerberg faturou 57.893 milhões de dólares (49.606 milhões de euros) nos primeiros nove meses do atual exercício fiscal, a grande maioria provenientes do negócio de publicidade 'online' nas redes sociais Facebook e Instagram (que também integra o portefólio da empresa).

A área da publicidade é a principal fonte de receita da empresa.

O dividendo distribuído pelos accionistas foi até agora de 6,29 dólares por acção, contra os 3,90 dólares por acção em Outubro de 2019.

Nas suas projecções para os próximos trimestres, a empresa admitiu que encara 2021 com "uma quantidade significativa de incertezas", argumentando que a actual tendência de crescimento verificada no comércio e na publicidade online pode vir a ser interrompida durante o próximo ano à medida que a actual crise pandémica comece a ser controlada e ultrapassada pelos países.

"Uma vez que o comércio electrónico é a nossa maior fonte de publicidade, uma mudança nesta direcção poderia ser um desafio adicional em termos de crescimento de receitas em 2021", apontou a empresa tecnológica.

A par do aumento das receitas, o grupo Facebook conseguiu também reduzir significativamente os custos "gerais e administrativos", que diminuíram quase para metade em comparação com o mesmo período em 2019.

Um resultado que se deveu ao encerramento dos escritórios do grupo e à transição para a modalidade de teletrabalho de todos os seus funcionários na sequência da actual pandemia da doença covid-19.

Neste sentido, o Facebook não prevê o regresso físico dos funcionários aos escritórios até pelo menos Julho de 2021 e, mesmo quando isso acontecer, a ideia de Mark Zuckerberg é avançar para uma valorização do trabalho à distância.

Os planos de Zuckerberg prevêem que metade dos funcionários do grupo trabalhe remotamente dentro de 10 anos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,30 out 2020 9:37

Editado porAndre Amaral  em  30 out 2020 9:37

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.