Ellalink deverá começar a funcionar no segundo trimestre de 2021

PorExpresso das Ilhas,17 dez 2020 10:17

Cabo submarino de fibra óptica que liga a Europa ao Brasil e tem passagem por Cabo Verde já chegou a Fortaleza, no Brasil. A partir do segundo trimestre de 2021, deverá entrar em funcionamento.

O sistema de cabos submarinos de baixa latência de última geração, Ellalink, já chegou a Fortaleza, no Brasil. Este cabo chegará em breve a Portugal, ligando directamente os dois continentes a partir de Sines e proporcionando um nível de conectividade internacional sem precedentes.

Este sistema de comunicação, recorde-se, tem passagem por Cabo Verde e foi construído para responder ao aumento cada vez maior do tráfico de dados entre a Europa e a América Latina.

Segundo um comunicado da empresa a “chegada do cabo EllaLink resultará em melhorias para todas as plataformas de telecomunicações, bem como para os serviços na Cloud, todos os tipos de negócios digitais e ainda a indústria de gaming. A rede EllaLink irá estender-se por todo o Brasil a partir da região do Ceará, conectando os pontos principais em São Paulo e Rio de Janeiro. Na Europa, a EllaLink oferece ligações seguras a Data Centers em Lisboa, Madrid e Marselha, em conjunto com os seus parceiros Equinix e Interxion. EllaLink ligará também a ilha da Madeira e Cabo Verde, tendo já em vista outros potenciais pontos de ligação com Mauritânia, Marrocos e nas Ilhas Canárias”.

No que respeita a Cabo Verde, esta nova ligação a Cabo Verde permitirá aumentar a capacidade do país na área das telecomunicações e do fornecimento de serviços de internet e é um passo decisivo para instalação de um serviço de 5G e cloud computing.

Em Junho de 2018, quando foi assinado o acordo entre a CVTelecom e a Ellalink para assegurar a passagem daquele sistema de cabos de fibra óptica por Cabo Verde, José Luís Livramento, na altura PCA da CVTelecom, declarou que Cabo Verde “saúda esta oportunidade de ter mais esta ligação por fibra óptica e acreditamos que esta nova infraestrutura vai reforçar a capacidade do país como um hub estratégico na área das telecomunicações com acesso directo à Europa e às Américas”.

Para Alfonso Gajate, PCA da EllaLink, “este compromisso da Cabo Verde Telecom representa mais um grande passo para a EllaLink tendo em vista a construção e a confirmação que é necessária uma melhor comunicação entre a Europa e a América Latina. Estamos também orgulhosos por podermos ajudar Cabo Verde a melhorar a sua economia digital”.

Mais recentemente, em Agosto deste ano, foi lançada a construção do terminal do cabo submarino que ligará Cabo Verde ao Ellalink. O edifício que vai albergar a estação do terminal do cabo submarino vai ser construído na zona industrial de Achada Grande Frente.

Segundo João Domingos Correia, actual PCA da CVTelecom, o cabo vai ser uma “autoestrada” que vai ligar Cabo Verde ao mundo, juntando-se à actual estação de Cabo Submarino Wacs (West Africa Cable System) e a outro cabo chamado Atlantis II, mais antigo e já em fase de descontinuação.

Num investimento de 30 milhões de euros, o presidente da CV Telecom disse que o seu potencial deve ser explorado por todos os cabo-verdianos, para ser transformado em rendimento e riqueza.

“Se a CV Telecom investir numa infra-estrutura de cerca de 30 milhões de euros e pensar que sozinha poderá rentabilizar a infra-estrutura, certamente que não estará a prestar um bom trabalho a Cabo Verde”, salientou Domingos Correia, garantindo, na altura, que todos os outros operadores têm abertura para explorar a infra-estrutura e informando que parte da sua capacidade já foi vendida.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,17 dez 2020 10:17

Editado porAndre Amaral  em  17 dez 2020 18:53

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.