Reino Unido nega extradição de Assange aos EUA

PorExpresso das Ilhas,4 jan 2021 10:41

A Justiça do Reino Unido rejeitou hoje, o pedido de extradição requerido pelos Estados Unidos da América para julgar o fundador do portal Wikileaks, Julian Assange, por crimes de espionagem. A decisão foi tomada tendo por base a saúde mental de Assange. Os EUA vão recorrer da decisão.

Segundo avança o New York Times, a juíza responsável pelo processo, Vanessa Baraitser, negou o pedido de extradição porque seria provável que Assange cometesse suicídio se fosse enviado para os EUA.

A justiça norte-americana acusa o australiano de 49 anos de espionagem, podendo condená-lo a 175 anos de prisão por ter divulgado, desde 2010, mais de 700 mil documentos confidenciais sobre actividades militares e diplomáticas norte-americanas, principalmente no Iraque e no Afeganistão.

Os Estados Unidos acusam o fundador do WikiLeaks de ter colocado em perigo fontes dos serviços norte-americanos, o que Assange contesta. O país já fez saber que vai recorrer da decisão de Baraitser.

Julian Assange foi preso em Londres em Abril de 2019, depois de sete anos a viver na embaixada equatoriana, onde se refugiou após violar as condições da sua liberdade condicional por receio de ser extraditado para os Estados Unidos.

A defesa de Assange alega que o australiano estava a actuar como jornalista quando publicou os documentos, pelo que a primeira emenda da Constituição dos EUA protege a sua liberdade de expressão. Os seus advogados encontram-se a solicitar a sua liberdade sob fiança.

Entretanto, Vanessa Baraitser considerou que a depressão clínica de que padece Assange seria exacerbada pelo isolamento de que este seria alvo se fosse colocado numa prisão nos EUA e que, mesmo com medidas preventivas anti-suicídio, "o intelecto e a determinação" do fundador do Wikileaks permitiriam contorná-las.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,4 jan 2021 10:41

Editado porAndre Amaral  em  4 jan 2021 10:41

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.