Condores ameaçados de extinção têm crias por reprodução assexuada, apesar da proximidade de machos

PorExpresso das Ilhas,28 nov 2021 7:29

Fêmeas já tinham tido descendência por via sexual em numerosas ocasiões. É o primeiro caso de partenogénese conhecido em qualquer espécie de ave na qual a fêmea tinha machos por perto.

Os condores da Califórnia estão há anos sob ameaça de extinção. Há três décadas que cientistas do San Diego Zoo Wildlife Alliance fazem estudos genéticos para determinar o parentesco entre os filhotes e seus progenitores.

A surpresa chegou quando descobriram dois casos em que o filhote descendia de uma fêmea de condor, mas não estava relacionado geneticamente com nenhum macho e, portanto, era biologicamente órfão de pai.

Para evitar possíveis erros, repetiram a prova genética em numerosas ocasiões. A conclusão a que chegaram é que esses dois filhotes tinham sido produzidos por partenogénese, uma forma de reprodução assexuada.

O que despertou a atenção é que as mães destas aves, que se encontravam em cativeiro, conviviam com machos e já se tinham reproduzido por via sexual. Desta maneira, a descoberta, publicada agora na revista Journal of Heredity, representa o primeiro caso de partenogénese em condores e o primeiro de qualquer espécie de ave em que a fêmea tinha acesso a um macho.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1043 de 24 de Novembro de 2021.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,28 nov 2021 7:29

Editado porFretson Rocha  em  28 nov 2021 7:29

pub.

pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.