Evidência do pulsar mais poderoso encontrado em uma galáxia distante

PorExpresso das Ilhas,23 jun 2022 14:51

Astrónomos analisando dados do VLA Sky Survey (VLASS) descobriram uma das mais jovens estrelas de nêutrons conhecidas, o remanescente superdenso de uma estrela massiva que explodiu como uma supernova.

Imagens de Karl G. Jansky Very Large Array (VLA) da National Science Foundation indicam que a emissão de rádio brilhante alimentada pelo campo magnético do pulsar giratório emergiu recentemente de trás de uma densa camada de detritos da explosão da supernova, conforme anunciado na reunião de a Sociedade Astronômica Americana.

O objecto, chamado VT 1137-0337, está localizado em uma galáxia anã a 395 milhões de anos-luz da Terra. Apareceu pela primeira vez em uma imagem VLASS tirada em Janeiro de 2018.

Não apareceu em uma imagem da mesma região feita pela FIRST Survey do VLA em 1998, mas continuou a aparecer em observações VLASS subsequentes em 2018, 2019, 2020 e 2022.

“Provavelmente, estamos a olhar para uma nebulosa de vento pulsar”, explica Dillon Dong, graduado da Caltech que iniciará uma bolsa de pós-doutorado Jansky no Observatório Nacional de Radioastronomia (NRAO) no final deste ano. Uma nebulosa de vento pulsar é criada quando o poderoso campo magnético de uma estrela de nêutrons em rápida rotação acelera as partículas carregadas ao redor até quase a velocidade da luz.

"Com base em suas características, este é um pulsar muito jovem, possivelmente com não mais de 60 ou 80 anos", acrescenta Gregg Hallinan, consultor de doutorado de Dong no Caltech, em um comunicado.

Dong e Hallinan descobriram o objecto em dados do VLASS, um projeto do NRAO que começou em 2017 para pesquisar todo o céu visível do VLA, cerca de 80% do céu. Durante um período de sete anos, o VLASS está a realizar uma varredura completa do céu por três vezes, com um dos objetivos sendo encontrar objetos transitórios.

Os astrónomos encontraram o VT 1137-0337 na primeira varredura VLASS de 2018. A comparação dessa varredura VLASS com dados de uma pesquisa anterior do céu VLA chamada FIRST revelou 20 objectos transitórios particularmente luminosos que podem estar associados a galáxias conhecidas.

“Esta destacou-se porque sua galáxia está a passar por uma explosão de formação estelar e também pelas características de sua emissão de rádio”, diz Dong. A galáxia, chamada SDSS J113706.18-033737.1, é uma galáxia anã que contém cerca de 100 milhões de vezes a massa do Sol.

Ao estudar as características do VT 1137-0337, os astrônomos consideraram várias explicações possíveis, como uma supernova, uma explosão de raios gama ou um evento de ruptura de maré no qual uma estrela é dilacerada por um buraco negro supermassivo. Eles concluíram que a melhor explicação é uma nebulosa de vento pulsar

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,23 jun 2022 14:51

Editado porAndre Amaral  em  23 jun 2022 14:54

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.