Enfeites de Natal para todos os gostos e bolsos

PorDulcina Mendes,15 dez 2017 12:04

1

​Considerado festa de família pelos cristãos, é no Natal que o nosso espírito solidário fica mais visível, com recolha de produtos para oferecer às pessoas mais desfavorecidos.

Nessa época vários são os produtos que aparecem à venda nas casas comercias e lojas chineses para enfeitar as casas.

Numa passagem pelo Salão do Munícipe da Câmara Municipal da Praia, encontramos em exposição vários enfeites natalícios feitos manualmente por três senhoras da cidade da Praia.

Cada objecto possui a sua sofisticação e os produtos tanto servem para enfeitar as casas como para se oferecer aos familiares e amigos.

Os enfeites natalícios são de todos os gostos e para todos os bolsos, desde pequenos mimos até cestos com flores e flores naturais, presépios, garrafas e copos. A exposição teve início na passada quarta-feira, no âmbito das festas de Natal.

Ana Mária, mas conhecida por Zinha, uma das expositoras que esteve presente no momento da nossa reportagem, falou ao Expresso das Ilhas sobre essa exposição e venda que decorre por esses dias.

A artesã, que começou a fazer esses trabalhos para seu uso pessoal, apresenta os seus trabalhos pela primeira vez numa exposição e espera para o ano ter mais objectos para vender. “É a primeira vez que apresento os meus trabalhos ao público, mas desde algum tempo que faço esses enfeites”.

Começou a interessar-se por esses trabalhos quando vivia na Itália onde aprendeu a fazer decoração de casas e eventos como o casamento. Agora como está a gozar a sua reforma em Cabo Verde aproveitou para dedicar mais tempo a este tipo de trabalho. “Fazia esses arranjos para a minha casa, mas quando vim morar em Cabo Verde, resolvi fazer também para as vender”.

Na Itália não fazia esse tipo de trabalho para vender, mas confeccionava para a sua casa. “Na Itália eu era enfermeira e não tinha tempo para esse tipo de trabalho. Desde que cá estou faço esses objectos e conheci a dona Rosa que também os faz a mesma coisa”.

“Em Cabo Verde não consigo encontrar todas a matéria-prima para fazer estas peças que trouxe para esta exposição, por isso tenho que trazer alguma de outros países da Europa”, explicou.

Por outro lado, Ana Maria conta que aprendeu a fazer esses trabalhos por curiosidade. “Não frequentei nenhuma formação, aprendi a fazer esses enfeites através de livros de decoração, quando vivia na Itália. A minha filha fez formação na área de decoração, e ela ajudou-me muito nisso”.

A artesã conta que possui um espaço na sua casa na cidade da Praia onde vende os seus produtos. “Queria continuar aqui durante a Noite Branca, mas já não há espaço. Só consigo vender os enfeites de Natal nesta época, mas os outros produtos já dá para vender em outras ocasiões”.

A exposição está a decorrer num bom ritmo, conforme Ana Mária, e que se tivesse mais divulgação do evento conseguiriam vender muito mais.“Acredito que muitas pessoas não sabem que está a decorrer essa exposição e aqueles que estiveram cá, gostaram muito dos nossos trabalhos”.

Em relação aos preços, afirmou que os produtos estão a venda a um preço muito acessível.

Depois dessa exposição a Sala de Munícipe receberá outros grupos de artesãos que vão apresentar/vender os seus produtos.


Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 837 de 13 de Dezembro de 2017. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,15 dez 2017 12:04

Editado porPaulo Querido  em  30 dez 2017 11:15

1

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.