Cinco factos sobre sexo na antiguidade

PorExpresso das Ilhas,7 mar 2018 11:09

O sexo sempre foi assunto de maior interesse para o ser humano. Por isso, o site Lisverse fez uma pesquisa sobre os factos mais bizarros ligados ao sexo em tempos antigos. Aqui estão algumas das curiosidades registadas.

Contraceptivos

Antes de Carl Djerassi e Gregpgry Pincus criarem a pílula contraceptiva e mesmo antes do preservativo feito de bexiga de porco ser inventado, as mulheres tentavam evitar uma gravidez recorrendo a receitas algo… bizarras.

No antigo Egipto, foi encontrada uma receita de 1800 a.c. para prevenir a gravidez. No útero feminino devia ser introduzido esterco de crocodilo picado e misturado com mel e sal.

Estupro por animais

Os espectáculos nas arenas romanas, onde muitos escravos acabavam devorados por leões e outras feras, são vistos como uma das maiores crueldades inventadas pea chamada “civilização”. Mas pior do que as lutas até à morte e os banquetes das feras era um castigo bem mais torpe que os romanos infligiam aos seus inimigos: o estupro por animais. Pelo menos há referências escritas a um treinador de animais para violação chamado Corpophorus.

Pederastia

Na Grécia Antiga, era natural que os homens de classe alta e figuras de relevo desenvolvessem relações amorosas com adolescentes. Era esperado que homens mais velhos, chamados Erastes, cortejassem meninos, chamados Eramenos. Os Erastes davam aos seus escolhidos protecção e os introduziam na alta esfera social e recebiam em troca sexo. Os rapazes deviam ser muito novos pois se já estivessem a crescer barba era considerado vergonhoso que fosse um Eramenos.

Bordéis

Segundo conta o historiador grego Heródoto, na antiga Babilónia pelo menos uma vez na vida todas as mulheres tinham que ir a um templo e servir como “prostitutas sagradas”. Elas estavam obrigadas a oferecer os eus “serviços” a quem quer que fosse que lhes desse uma moeda. Há no entanto investigadores que refutam estas informações de Heródoto.

Domínio do falo

Na antiguidade, em cidades como Atenas e Roma, era impossível andar nas ruas sem se ver cercado por pénis. Eles estavam pintados nos frescos, reproduzidos em estátuas de bronze e e mármore e até reproduzidos como penduricalhos. Em Atenas havia por todo o lado estatátuas do deus Hermes com enormes falos erectos, considerados como protectores da genitália masculina. Estas estátuas eram tão importantes que em 415 a.c. quando um bêbado quebrou um pénis de uma delas criou-se uma crise de estado. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,7 mar 2018 11:09

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  7 mar 2018 11:10

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.