Os mitos do aleitamento materno

PorExpresso das Ilhas, ONU News,5 ago 2019 8:32

​Sabia que a amamentação protege o bebê de infecções de ouvido, diarreia, pneumonia e outras doenças da infância? Sabia que a amamentação protege a mãe de diabetes, cancro da mama e ovário, doenças cardíacas e depressão pós-parto?

Como parte da Semana Mundial da Amamentação, que ocorre entre 1 e 7 de Agosto, a UNICEF preparou uma lista com 14 mitos sobre a amamentação. Segundo a agência, apenas quatro em cada 10 bebés são  exclusivamente amamentados nos primeiros seis meses de vida, conforme recomendado. Nos países menos desenvolvidos, as taxas sobem para mais da metade, 50,8%.

1. Mito? A amamentação é fácil.

Os bebés nascem com o reflexo de procurar pelo seio da mãe. No entanto, muitas mães precisam de apoio prático para posicionar o bebé para a amamentação e garantir que este esteja conectado correctamente ao seio. A amamentação leva tempo e prática para mães e bebés. A amamentação também exige tempo e, por isso, as mães precisam de espaço e apoio em casa e no trabalho.

2. Mito? É normal que a amamentação crie rachaduras, mamilos doridos são inevitáveis.

Muitas mães sentem desconforto nos primeiros dias após o nascimento, quando estão a aprender a amamentar. Mas com o apoio certo com o posicionamento do bebé para a amamentação, garantindo que o bebê esteja conectado correctamente à mama, é possível evitar que os mamilos fiquem doridos. O apoio de um consultor de lactação ou outro profissional capacitado pode ajudar a superar o problema.

3. Mito? Deve lavar-se os mamilos antes de amamentar.

Lavar os mamilos antes de amamentar não é necessário. Quando os bebés nascem, já estão familiarizados com os cheiros e sons da própria mãe. Os mamilos produzem uma substância que o bebê cheira e tem "boas bactérias" que ajudam a construir o sistema imunológico saudável dos bebés para toda a vida.

4. Mito? Deve separar um recém-nascido de uma mãe para ela descansar.

Médicos, enfermeiros e parteiras muitas vezes incentivam a prática de "pele a pele", também conhecida como mãe canguru, imediatamente após o nascimento. Ter com o bebé um contacto directo, para que sua pele esteja contra a sua, é uma prática muito importante que os ajuda a encontrar e a se conectar ao peito. Se for seguir esta prática dentro de uma hora após o nascimento e depois com frequência, isso ajudará a estabelecer a amamentação. Se a mãe não o pode fazer, então o parceiro ou outro membro da família pode contribuir.

5. Mito? Só se deve comer alimentos simples durante a amamentação.

As mães que amamentam precisam de ter uma dieta equilibrada. Em geral, não há necessidade de mudar hábitos alimentares. Os bebés são expostos às preferências alimentares das suas mães desde o momento em que estão no útero. Se uma mãe perceber que seu bebé reage a um alimento específico que ela come, é melhor consultar um especialista.

6. Mito? Exercício irá afectar o sabor do leite.

O exercício é saudável, também para as mães que amamentam. Não há provas de que isso afecta o sabor do seu leite.

7. Mito? A mãe não pode amamentar a menos que o faça imediatamente.

É mais fácil começar a amamentação se for iniciada na primeira hora após o nascimento, porque os reflexos de um bebé são muito fortes naquele momento, uma vez que estão prontos para aprender a alimentar-se no peito. Se a mãe não pode amamentar após o nascimento, deve faze-lo o mais rapidamente possível, de acordo com a sua situação. O contacto frequente da pele com a pele e a colocação do bebé no seio ajudarão a amamentar.

8. Mito? A mãe nunca pode usar fórmula se quiser amamentar.

As mães podem decidir que precisam de usar fórmulas em algumas ocasiões e ao mesmo tempo continuar a amamentar. É importante procurar informações imparciais sobre fórmulas e outros produtos que substituam o leite materno. Para manter a produção de leite materno, a mãe deve continuar a oferecer o peito ao bebé com a maior frequência possível.

9. Mito? Muitas mães não conseguem produzir leite suficiente.

Quase todas as mães produzem a quantidade certa de leite para os seus bebés. A produção de leite materno é determinada por quão bem o bebê está conectado ao seio, a frequência do aleitamento materno e quão bem o bebé está a retirar o leite em cada mamada. A amamentação não é um trabalho de "uma mulher" e as mães precisam de apoio. Apoio como orientação contínua de amamentação de profissionais de saúde, ajuda em casa e manutenção da saúde comendo e bebendo bem.

10. Mito? A mãe não deve amamentar se estiver doente.

Dependendo do tipo de doença, as mães geralmente podem continuar a amamentar quando estão doentes. A mãe deve obter o tratamento certo e descansar, comer e beber bem. Em muitos casos, os anticorpos que o corpo produz para tratar a doença passarão para o bebé, ajudando-o a construir as suas próprias defesas. Em qualquer dos casos, o ideal é ouvir o seu médico. 

11. Mito? Não se pode tomar nenhum medicamento enquanto se está a amamentar.

É importante informar o seu médico sobre a amamentação e ler as instruções de qualquer medicamento que seja comprado sem receita. Pode ser necessário tomar medicamentos num horário ou em dosagem específicos ou tomar um medicamento alternativo.

12. Mito? Os bebés que foram amamentados são apegados.

Todos os bebés são diferentes. Alguns são mais apegados e outros não, não importa como são alimentados. A amamentação fornece não apenas a melhor nutrição para bebés, mas também é importante para o cérebro em desenvolvimento. Bebés amamentados são mantidos muito no colo, por isso, a amamentação tem demonstrado melhorar a ligação da criança com a mãe.

13. Mito? É difícil desmamar um bebé se este for amamentado por mais de um ano.

Não há evidências de que seja mais difícil interromper a amamentação após um ano, mas há evidências de que amamentar até aos dois anos é benéfico para mães e filhos. Todas as mães e bebés são diferentes e devem determinar juntos por quanto tempo querem a amamentação.

14. Mito? Se voltar ao trabalho, terá que desmamar o bebé.

Muitas mães continuam a amamentar depois de regressarem ao trabalho. Primeiro, as mães devem verificar as políticas nacionais e internas, no local de trabalho, em relação à amamentação. Se não tiver, por diversos motivos, oportunidade de amamentar durante o horário de trabalho, a mãe pode procurar momentos, durante o dia, para retirar leite para o bebé. Se decidir dar ao bebé um substituto do leite materno, então pode continuar a amamentar quando estiverem juntos. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, ONU News,5 ago 2019 8:32

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  5 ago 2019 16:50

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.