Porque é que o rabo-de-cavalo provoca dor de cabeça?

PorExpresso das Ilhas,9 jan 2020 10:37

1

O professor adjunto e director da Clínica de Cefaleia e Dor Neuropática da Universidade do Michigan, nos Estados Unidos, Wade Cooper, em declarações à publicação Huffpost, afirmou que os cientistas usam o termo ‘dor de cabeça de rabo-de-cavalo’, ao invés do conceito científico conhecido por ‘dor de cabeça de tração externa’. Os dois termos estão incluídos no manual diagnóstico da International Headache Society.

“Os responsáveis pela dor de cabeça de rabo-de-cavalo são os nervos sensíveis à dor que temos no couro cabeludo”, explicou o professor adjunto e director da Clínica de Cefaleia e Dor Neuropática da Universidade do Michigan, nos Estados Unidos, Wade Cooper, em declarações à publicação Huffpost.

“Quando o cabelo é puxado, pode não haver dor inicialmente, mas quanto mais tempo permanece puxado, mais os nervos ficam sensibilizados. Em algum momento o sinal de dor é enviado ao cérebro”, acrescentou , citado pelo Notícias ao Minuto.

Um processo semelhante faz o cabelo 'doer' quando é puxado para trás. Isto porque, os folículos capilares podem ficar sensíveis com o tempo, devido à pressão exercida sobre as terminações nervosas.

Além disso, a dor de cabeça de rabo-de-cavalo é um exemplo de um fenómeno chamado alodinia, disse à mesma publicação Kiran Rajneesh, professor assistente de neurologia e director da divisão de dor neurológica do Centro Médico Wexner da Universidade Ohio State.

“Alodinia é um termo médico que descreve quando a sensação do toque é percebida pelo cérebro como dor. Com a dor de cabeça de rabo-de-cavalo, a tração do cabelo é apreendida pelo cérebro como dor”, explanou.

A dor sentida ao passar uma escova no cabeço ou um barbeador no rosto, são outros exemplos de alodinia.

Algumas pessoas sentem mais dor do que outras

Nem todas as pessoas que usam rabo-de-cavalo sentem dor de cabeça.

“Achamos que as pessoas que já costumam sofrer com enxaquecas têm probabilidade maior de sentir dor por terem seus cabelos presos com força”, disse Cooper.

Conforme o professor Cooper, pessoas que sofrem de enxaqueca frequentemente também são mais sensíveis a mudanças de temperatura e outras fontes de desconforto.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,9 jan 2020 10:37

Editado porAndre Amaral  em  9 jan 2020 23:45

1

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.