COVID-19: Mais um caso positivo em Cabo Verde

Teste do 'aperto de mão' pode detectar sinais de demência

PorExpresso das Ilhas,15 jan 2020 16:45

Um estudo apurou que indivíduos com pouca força no aperto de mão apresentam uma maior probabilidade de sofrer de demência.

Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), a demência é uma doença que surge devido a danos cerebrais e que afecta cerca de 50 milhões de pessoas em todo o mundo.

A forma mais comum de demência é o Alzheimer e tende a manifestar-se, sobretudo, através de sintomas como esquecimento e desorientação.

Informações divulgadas pelo Sistema Nacional de Saúde Britânico (NHS), apontam a perda de memória, dificuldade em comunicar, problemas de concentração e alterações de humor, como alguns dos efeitos secundários adicionais do aparecimento de demência.

Como saber se corre o risco de desenvolver a doença

Para obter um diagnóstico, os médicos costumam sujeitar os pacientes a testes de habilidade cognitiva e a tomografias. Entretanto, e segundo um novo estudo norte-americano, há um teste simples que pode indicar se está mais vulnerável a vir a sofrer da condição.

A pesquisa realizada por investigadores da Universidade North Dakota State constatou que um aperto de mão fraco pode ser um sinal de alarme precoce que sugere o desenvolvimento futuro de problemas cognitivos.

O estudo concluiu que o risco de aparecimento de demência aumenta cerca de 18% por cada 5kg de decréscimo da força do pulso.

O líder do estudo, o professor Ryan McGrath afirmou que o teste simples pode ser utilizado para avaliar os pacientes mais idosos.

“Trata-se de um método não invasivo – basta agarrar e apertar”, disse à publicação Healthline, citado pelo Notícias ao Minuto.

Os médicos afirmam que o teste pode ser realizado com a ajuda de dinamómetro.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,15 jan 2020 16:45

Editado porSara Almeida  em  15 jan 2020 16:45

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.