“Centro de Cuidados Paliativos é realização de um sonho”, Padre Ottavio Fasano

PorDulcina Mendes,25 mar 2018 7:08

​Com vários anos a viver em Cabo Verde, Padre Ottavio Fasano, fundador daAssociação de Solidariedade e Desenvolvimento (ASDE), vai oferecer à população do Fogo e Brava um Centro de Cuidados Paliativos (Hospíce), para acolhimento e tratamento de doentes em fase terminal.

Tendo em conta a realidade do país, em que as pessoas com cancro ou outras doenças em estado avançado precisam de cuidados especiais, este projecto, elaborado pela Associação de Solidariedade e Desenvolvimento (ASDE), em parceria com a Fundação FARO, uma organização sem fins lucrativos de Turim (Itália) que, há mais de 30 anos, vem prestando cuidados paliativos aos doentes e às suas famílias, diminuindo o sofrimento físico e existencial daqueles que já só esperam a morte, vai dar resposta a essa demanda.

O Centro de Cuidados Paliativos será um espaço onde os doentes dessas duas ilhas em fase terminal poderão passar os últimos dias de vida. Esse Centro será construído nos terrenos da ASDE, no Cutelo de Açúcar, em São Filipe, Fogo.

O projecto arquitectónico é da autoria do arquitecto italiano Rocco Montagnese e a infra-estrutura ocupará uma área de 380 metros quadrados.

Apenas alguns países da África como Uganda, África do Sul e Quénia dispõem de centros de cuidados paliativos, que é um recurso dos doentes e seus ente queridos quando o médico lhes afirma que “não há nada a fazer”.

O cuidado paliativo garante a dignidade do homem até o seu último suspiro, compartilhando todas as escolhas com o paciente e controlando os seus sintomas, que na última fase de vida podem ser fonte de muito sofrimento e incapacidades.

A primeira pedra para a sua construção foi lançada no passado dia 14, na cidade de São Filipe, ilha do Fogo, numa cerimónia que contou com a presença de várias personalidades cabo-verdianas, o Cardeal Dom Arlindo Furtado, o Ministro da Saúde e Segurança Social, Arlindo do Rosário, e os presidentes das câmaras municipais do Fogo e da Brava.

O Centro de Cuidados Paliativos vai chamar-se Nossa Senhora da Encarnação, será dedicado ao Padre Capuchinho italiano Ettore Molinaro e deverá estar concluído em Março de 2019. O Centro terá uma equipa multidisciplinar de especialistas em cuidados paliativos, que incluirá médicos, enfermeiras, psicólogos, fisioterapeutas e assistentes sociais e espirituais.

Para o Padre Ottavio, este projecto é um passo muito importante, profundo e humano, de acompanhar o povo que o escolheu como cristão e Padre Capuchinho. “O Hospíce significa o meu dizer obrigado ao povo de Cabo Verde, mas também assumir a minha responsabilidade humana e de padre, de acompanhar o momento de sofrimento”.

“Sei que na realidade de Cabo Verde há muito câncer e esta doença quando vai no caminho da morte tem muita dor, então realizar a obra do Centro de Cuidados Paliativos para o meu povo de Cabo Verde é, por um lado, dizer obrigado e, por outro, dizer que vamos trabalhar conjuntamente, porque o povo já sofreu no passado e vai sofrer menos possível como é o acompanhamento à morte”, acrescentou o Padre Ottavio Fasano.

O mentor do projecto realçou que a morte não é o final da vida, mas sim um ponto alto da vida. “É uma grande porta e revelação de todo o nosso caminho humano cristão, é o sinal grande de fé e de história. Essa experiência de acompanhar os doentes e a família dos doentes é também o testemunho da fé cristã”.

Conforme disse, este projecto também é a realização de um sonho, porque a ilha do Fogo é uma terra que escolheu para viver e trabalhar.

Hospíce pode ser realidade em outros pontos do país

A ilha do Fogo vai receber o primeiro Centro de Cuidados Paliativos e, posteriormente, o projecto pode chegar a outras ilhas. “Esta realização pode ser um sinal, não somente do povo do Fogo e Brava, mas também das outras ilhas. Acho que no futuro, dialogando com o Ministério da Saúde, talvez seja possível realizar esta iniciativa em outras ilhas”, explicou esperançado.

O Hospíce, que irá nascer na ilha do Fogo, terá cinco quartos grandes com aparelhos, oxigénio e espaço para os parentes dormirem, sete casas de banho, uma farmácia, uma enfermaria, uma casa de banho para visitantes, uma secretaria, uma casa de banho para enfermeiros, uma cozinha, duas lavandarias, corredor e terraço.

“Acho que a nossa realidade e o estudo que fizemos sobre os 40 mil habitantes do Fogo e os 5/6 mil da Brava, a estrutura do nosso Hospíce é suficiente já que o aspecto mais dinâmico e mais forte ao longo do tempo é acompanhar os doentes em casa com os familiares. O problema não será somente os doentes mas educar, acompanhar e suportar os familiares porque o momento da morte é sempre um peso muito forte”, frisou.

O início das obras, segundo Padre Ottavio Fasano, está previsto para final de Abril e início de Maio, e será acompanhado pelos engenheiros que fizeram o estudo.

Em relação ao orçamento, disse que vai a Itália nos próximos dias para procurar apoio junto dos amigos e, em Cabo Verde, o Ministério da Saúde já se mostrou aberto em apoiar o projecto.

“Acredito que vou encontrar ajuda suficiente para conseguir terminar a obra. Quando pensei na obra, a primeira coisa que fizemos foi encontrar-nos com as câmaras municipais do Fogo e da Brava, que são os responsáveis pelo desenvolvimento dessas ilhas”, observou.

Na mesma linha, avançou que agora vai realizar contactos no Norte da Itália e em Roma com vista a conseguir apoios. “Acredito na humanidade e na bondade do homem, das mulheres e das famílias, seja da Itália, seja do Governo ou dos responsáveis das câmaras municipais do Fogo e da Brava”.

Para a realização deste sonho, o mentor do projecto pensou também na formação de técnicos de saúde para dar resposta a essa demanda. Padre Ottavio Fasano avançou que a formação dos enfermeiros e dos técnicos será feita inicialmente em Cabo Verde aproveitando as pessoas com mais experiência nessa área e depois, na segunda oportunidade, haverá formação na Itália.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 851 de 21 de Março de 2018.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Tópicos

Fogo

Autoria:Dulcina Mendes,25 mar 2018 7:08

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  25 mar 2018 7:09

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.