Carros eléctricos: sim ou não?

PorExpresso das Ilhas,11 dez 2018 15:30

Vantagens e desvantagens dos veículos eléctricos numa altura em que Cabo Verde se prepara para apresentar a sua primeira legislação sobre a mobilidade eléctrica

O veículo eléctrico constitui a melhor solução de mobilidade para responder às questões actuais do aquecimento global, da qualidade do ar que respiramos e da dependência que existe em relação aos combustíveis fosseis. Todos os que querem contribuir para um mundo mais ecológico têm agora a possibilidade de tirar partido das vantagens dos veículos eléctricos, uma vez que o seu uso será cada vez mais massificado.

Há dois factores que estão a tornar os veículos eléctricos uma solução de mobilidade mais viável. Por um lado, a evolução tecnológica ao nível das baterias, com tempos de carga menores, maior autonomia, maior potência, etc. Por outro, um preço cada vez mais competitivo, principalmente quando se analisa os custos de km percorridos.


Vantagens

Maior eficiência do motor: Os veículos eléctricos utilizam tipicamente entre 0.1 a 0.23 kw/h por quilómetro. Aproximadamente metade deste consumo é derivado da ineficiência do processo de carga das baterias. A média de consumo equivalente para um veículo a gasolina é de 0.98kw/h por quilómetro, sendo assim bastante menos eficientes que um veículo eléctrico.

Zero-Emissões: o veículo eléctrico é a única solução 100% Zero-Emissões em utilização. Zero-emissões inclui zero ruídos, zero emissões de gases do efeito de estufa e zero emissões de poluentes.

Condução silenciosa: os veículos Eléctrico oferecem uma experiência de condução caracterizada por uma deslocação do veículo mais silenciosa e suave. Isso é conseguido pela ausência de várias peças móveis no motor e do ruído da combustão, mas também pela ausência do sistema de escape, uma das principais fontes de ruído num automóvel.

Custos de utilização: o custo da energia eléctrica despendida por veículo eléctrico com um sistema de armazenamento de energia em baterias corresponde a um terço do valor do custo do combustível utilizado por veículos com motores de combustão interna, para a mesma distância percorrida e em condições idênticas de utilização. Para além disso os veículos eléctricos têm menos custos de manutenção já que não precisam de mudanças de óleo frequentes e outras operações de manutenção, pois os seus motores tem menos peças móveis.

Travagem regenerativa: A travagem regenerativa utiliza o facto de um motor eléctrico poder funcionar como gerador. O motor eléctrico é usado como gerador durante a travagem do veículo e a energia produzida, após convertida, é usada para recarregar as baterias, ou seja, o veículo devolve energia ao sistema. Durante o processo de travagem, as ligações do motor são alteradas de modo a que o motor funcione como gerador.

Condução: Os veículos eléctricos têm uma condução agradável, dispensando o pedal de embraiagem e a caixa de velocidades. Tanto para cidade como em situações em que seja necessário fazer uma aceleração mais fervorosa, não é preciso ter em atenção a caixa de velocidades. O binário dos motores eléctricos é constante a qualquer rotação, podendo proporcionar performances interessantes.

Menos impostos e incentivos: os automóveis eléctricos beneficiam actualmente de ausência de ISV e Imposto de circulação. Os governos de muitos países estão também a oferecer subsídios para conseguirem uma maior penetração no mercado destes veículos. Cabo Verde ainda prepara a sua legislação sobre a mobilidade eléctrica. Resta esperar para ver.

image

Desvantagens

Baterias: uma das grandes desvantagens das baterias é o seu peso. Embora tenham havido avanços tecnológicos significativos para que as baterias proporcionem uma autonomia interessante, estas ainda pesam bastante. Por exemplo as baterias do Tesla roadster de iões de lítio pesam 450kg. O tempo de vida útil de um conjunto de baterias poderá andar entre os 160.000km e os 200.000km. Ter que incorrer no custo de um conjunto novo ao fim destes quilómetros pode ser uma grande desvantagem. O funcionamento das baterias a baixas temperaturas também não é o melhor, havendo perda de eficiência.

Autonomia: Também directamente relacionado com as baterias, o seu tamanho e tecnologia usada, a autonomia dos veículos eléctricos ainda é limitada quando comparada com um veículo com motor de combustão. A autonomia poderá andar entre os 100km e os 200km, em média, consoante o tipo de veículo.

Tempo de carga: As baterias de iões de lítio já permitem que, quando carregadas em locais específicos, possam atingir cerca de 80% da sua capacidade em cerca de 15 a 20m. A carga total, quando efectuada em casa numa tomada normal de 220v pode durar ente 6 a 8 horas.

Custo de aquisição: apesar dos custos mais baixos de operação, os veículos eléctricos apresentam, em contrapartida, um custo de aquisição normalmente mais elevado, devido ao facto de serem produzidos em pequenas séries. O custo das baterias ainda é uma componente considerável do custo total.

Produção de electricidade: dependendo da forma como é produzida a electricidade, pode haver emissões de CO2 relacionadas com a circulação dos veículos eléctricos. É o caso de Cabo Verde onde a questão que se levanta é: os ganhos ambientais da eliminação das emissões de gases poluentes são superiores aos prejuízos causados por uma produção de energia feita, maioritariamente, usando combustíveis fósseis?

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,11 dez 2018 15:30

Editado porAndre Amaral  em  11 dez 2018 15:41

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.