Iémen enfrenta «a maior fome» dos últimos tempos

PorExpresso das Ilhas,9 nov 2017 8:34

O secretário-geral adjunto dos Assuntos Humanitários da ONU advertiu que o Iémen, sujeito a um bloqueio da Arábia Saudita, enfrenta "a maior fome" dos últimos tempos, que poderá causar "milhões de vítimas".

 

Mark Lowcock disse na quarta-feira aos jornalistas, depois de ter falado perante o Conselho de Segurança das Nações Unidas, que reclamou a "retoma imediata" da ajuda humanitária à população do Iémen, interrompida desde segunda-feira devido ao bloqueio de portos, aeroportos e estradas no país.

O bloqueio ao Iémen, pela coligação árabe liderada pela Arábia Saudita, resulta de um conflito entre os sauditas, apoiados pelos Estados Unidos, e o Irão desencadeado por um tiro de míssil, no fim-de-semana, por rebeldes 'huthis' iemenitas pró-iranianos que foi interceptado perto de Riade, capital da Arábia Saudita.

Segundo Mark Lowcock, que visitou recentemente o Iémen, a fome que o país enfrenta não é a mesma que fustigou o Sudão do Sul e a Somália.

A Suécia, que esteve na origem da convocação da reunião do Conselho de Segurança sobre a situação do Iémen, alertou para "as enormes consequências" para o povo iemenita se o bloqueio imposto por Riade continuar.

Em causa está a ajuda humanitária urgente a 21 milhões de pessoas, indicou o representante-adjunto sueco na ONU, Carl Skau, acrescentando que sete milhões de pessoas estão à beira da fome.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,9 nov 2017 8:34

Editado porAndré Amaral  em  9 nov 2017 12:03

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.