​Estado de emergência no Egipto prolongado por mais três meses

PorExpresso das Ilhas, Lusa,9 jan 2018 17:37

O parlamento egípcio aprovou hoje o prolongamento por três meses do estado de emergência no país, instaurado em Abril de 2017 após dois atentados contra igrejas coptas, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico e que causaram 45 mortos.

A medida de excepção, proposta pelo Presidente Abdel Fattah al-Sisi e validada pelo parlamento, já foi prolongada por diversas vezes.

Segundo a agência de notícias oficial egípcia, MENA, o decreto presidencial indica que o prolongamento será a partir de 13 de Janeiro.

O estado de emergência amplia consideravelmente os poderes da polícia em matéria de detenção e vigilância e pode restringir a liberdade de movimentos.

O Egipto esteve durante 30 anos em estado de emergência durante o regime de Hosni Mubarak, Presidente derrubado na revolução de 2011.

A revogação da medida foi uma das principais reivindicações durante a revolta, mas ela só foi levantada um mês antes da chegada ao poder do Presidente originário da Irmandade Muçulmana, Mohamed Morsi, em 2012.

Na península do Sinai (leste), o estado de emergência tem estado em vigor de forma permanente a partir de 2014 devido à presença de grupos radicais no nordeste da região.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,9 jan 2018 17:37

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  9 jan 2018 17:37

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.