Polícias desmantela rede de contrabando de migrantes

PorExpresso das Ilhas, Lusa,17 jan 2018 15:10

As polícias da Alemanha e da Polónia desmantelaram hoje uma rede de tráfico de migrantes e deteve duas pessoas em Berlim, anunciaram as duas forças de segurança.

De acordo com a polícia alemã, a rede, que colocava migrantes na Alemanha através da Polónia, era constituída por polacos de origem síria, suspeitos de falsificar vistos turísticos polacos para os migrantes provenientes da Síria.

Os migrantes sírios chegavam à Polónia de avião e eram conduzidos em viaturas até à Alemanha, onde realizavam pedidos de asilo, segundo a mesma fonte.

Cada migrante pagava cerca de oito mil euros ao grupo, que operava desde a capital alemã, Berlim, e que, de acordo com a polícia, encaixou mais de 300.000 euros.

Um terceiro elemento do grupo está a ser procurado pelas autoridades policiais, que realizaram uma operação que mobilizou 170 polícias, com procedimentos na Alemanha e Polónia.

As polícias dos dois países confiscaram telefones portáteis e dispositivos de armazenamento digital.

Desde 2015 que a Alemanha recebeu mais de um milhão de pedidos de asilo, grande parte de sírios, iraquianos e afegãos.

Em Março de 2016, o fluxo migratório foi interrompido, após a decisão de vários países europeus de fechar as fronteiras, enquanto foi assinado um acordo com a Turquia para melhorar o controlo do fluxo migratório.

Paralelamente, o Governo de Angela Merkel reduziu consideravelmente a política de acolhimento, depois do sucesso eleitoral da extrema-direita, que ganhou cerca de 13 por cento dos votos nas eleições gerais de Setembro.

Na terça-feira, Berlim anunciou que o número de pedidos de asilo de migrantes chegados à Alemanha diminuiu em um terço no ano passado, para estabilizar nas cerca de 186.600 pessoas, contra 280.000 em 2016 e 890.000 em 2015.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,17 jan 2018 15:10

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  17 jan 2018 15:10

pub.
pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.