Número de mortes por febre-amarela no Brasil sobe para 154

PorExpresso das Ilhas, Lusa,17 fev 2018 14:04

O Governo brasileiro informou hoje que o número de mortes causadas pela febre-amarela no país subiu de 98 para 157 entre 01 Julho de 2017 a 16 de Fevereiro deste ano.

O Governo brasileiro informou ontem que o número de mortes causadas pela febre-amarela no país subiu de 98 para 157 entre 01 Julho de 2017 a 16 de Fevereiro deste ano.

No mesmo período, foram confirmados 464 casos de infecção pela doença e 1.626 casos suspeitos, sendo que destes, 684 foram descartados e 478 permanecem em investigação.

Segundo boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde brasileiro, de 01 Julho de 2016 até 16 Fevereiro de 2017, aconteceram 166 mortes por febre-amarela no país e um total de 532 casos confirmados.

Os dados sobre febre-amarela no país seguem, desde o ano passado, a sazonalidade da doença, que acontece, na sua maioria, no Verão. Dessa forma, o período para a análise considera de 01 de Julho a 30 de Junho de cada ano.

Além de atestar o número de mortes causadas pela doença, o Governo do Brasil também anunciou que o Instituto Evandro Chagas (IEC) detectou a presença do vírus numa outra espécie de mosquito que vive no país, o Aedes albopictus, conhecido pelo nome de 'tigres asiáticos'.

Pedro Vasconcelos, director do IEC, explicou à Agência Brasil que, se houver transporte do insecto, ele pode servir de vector de ligação entre os dois ciclos possíveis da doença no Brasil: o ciclo urbano, que não se tem registado no país desde a década de 1940, e o silvestre, que é o responsável pelas transmissões atuais, mas essa possibilidade, no entanto, ainda não está confirmada.

Além dos dados actualizados sobre a circulação do vírus no Brasil e o anúncio da descoberta de um novo mosquito infectado por febre-amarela, o Ministério da Saúde reforçou a importância da adesão popular à campanha de vacinação, principalmente nos Estados do Rio de Janeiro e de São Paulo.

"Dados preliminares do Rio de Janeiro e São Paulo apontam que 4,3 milhões de pessoas foram vacinadas, sendo 3,9 milhões com doses fraccionadas e 379,9 mil com doses padrão. O número corresponde a 21% do público-alvo previsto nos dois Estados", destacou o boletim epidemiológico.

Ao todo, o Governo brasileiro prevê que sejam vacinadas 20,4 milhões de pessoas no país, sendo 10,3 milhões em 54 municípios de São Paulo e 10 milhões em 15 municípios do Rio de Janeiro.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,17 fev 2018 14:04

Editado porFretson Rocha  em  23 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.