Pelo menos 100 mortos e três sobreviventes em queda de avião em Cuba

Área do acidente
Área do acidente(Granma)

Um Boeing 737comercial operado pela companhia estatal Cubana de Aviação, despenhou-se esta sexta-feira, poucos minutos após ter descolado do aeroporto internacional de Havana (Cuba). A bordo iam 110 pessoas, sendo seis tripulantes e 104 passageiros, incluindo um bebé e quatro crianças.

Diz o El Pais  que o vôo tinha como destino a cidade de Holguin, na parte oriental daquele país insular. Segundo a imprensa local pelo menos 100 pessoas morreram, a maioria de nacionalidade cubana e cinco estrangeiros, entre os quais dois argentinos, sendo que também há informação de haver cidadãos mexicanos a bordo.

Outras informações dão conta de que a maioria dos passageiros eram casais pertencentes a uma congregação nazarena.

Segundo as autoridades há três sobreviventes, mulheres, e encontram-se internadas em estado critico.

O presidente cubano Miguel Díaz-Canel, já visitou o local do acidente e comentou as notícias sobre a situação como não sendo “nada animadoras”.

O avião, fabricado em 1979, foi alugado pela companhia cubana á firma mexicana Damohj e despenhou-se numa zona de campos cultivados.

Segundo o El Pais, o Governo de Díaz-Canel informou que as acções de resposta aos sinistros foram de imediato postas em marcha. “Já estão a ser identificadas as vítimas e criou-se uma comissão para investigar o acontecido”, assegurou o porta-voz do governo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Expresso das Ilhas,19 mai 2018 13:15

Editado porChissana Magalhães  em  20 mai 2018 11:51

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.