Afinal, Trump diz que cimeira com Coreia do Norte pode acontecer

PorExpresso das Ilhas, Agências,25 mai 2018 14:22

A cimeira, recorde-se, estava marcada para 12 de Junho. Ontem foi desmarcada e hoje o presidente norte-americano volta a admitir que, afinal, aconteça.

Donald Trump afirmou, esta sexta-feira, que as conversações com o líder da Coreia do Norte ainda se mantêm e que, por isso, ainda existe a possibilidade de o encontro entre os dois líderes se vir a realizar, noticia a CNN.

"Vamos ver o que acontece. Estamos a conversar com eles. O comunicado que partilharam foi positivo", disse em South Lawn momentos antes de entrar no seu helicóptero com destino à Academia Naval norte-americana em Maryland.

"Vamos ver o que acontece, é possível que possa ser a 12 de Junho", respondeu Trump aos jornalistas, acrescentando: "Eles querem muito, nós gostaríamos de fazer!"

Antes das declarações, numa mensagem publicada na sua página na rede social Twitter, o Presidente dos Estados Unidos saudou a declaração "calorosa e produtiva" da Coreia do Norte em resposta à decisão de cancelar a cimeira em Singapura e expressou o desejo de que leve a uma "duradoura prosperidade e paz".

"Muito boas notícias ter recebido o caloroso e produtivo comunicado da Coreia do Norte. Vamos ver até onde nos leva, esperemos que a uma larga e duradoura prosperidade e paz. Só o tempo (e o talento) dirá!", escreveu Trump, na sua página na rede social Twitter.

O Presidente norte-americano reagia à resposta da Coreia do Norte à decisão, anunciada esta quinta-feira pela Casa Branca, de cancelar a histórica cimeira com o Kim Jong-un, no próximo mês em Singapura.

Num comunicado divulgado pela agência estatal KCNA e assinado pelo vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Kim Kye-gwan, o regime norte-coreano frisou que mantém a porta aberta a retomar o diálogo com os Estados Unidos "em qualquer momento".

"O nosso compromisso de fazer tudo o que podemos para a paz e a estabilidade do mundo e da península da Coreia do Norte mantém-se sem mudanças. Estamos abertos a oferecer tempo e uma oportunidade aos Estados Unidos", assinala o comunicado.

Kim Kye-gwan expressou a disposição de Pyongyang para se sentar "face a face" com os Estados Unidos e "resolver assuntos em qualquer momento e de qualquer maneira".

O Presidente dos Estados Unidos decidiu cancelar a cimeira devido aos últimos comentários "hostis" da Coreia do Norte contra a Administração norte-americana, que incluíram um comunicado com insultos ao vice-presidente Mike Pence e com a ameaça de "confrontação nuclear" caso não houvesse encontro.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Agências,25 mai 2018 14:22

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  24 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.