Pelo menos 30 civis mortos em ataque no Iémen

PorExpresso das Ilhas, Lusa,24 ago 2018 8:45

Um novo ataque no Iémen, na quinta-feira, provocou a morte de pelo menos 30 civis, com os rebeldes e a coligação liderada pela Arábia Saudita a acusarem-se mutuamente de serem responsáveis pelo sucedido.

O ataque aconteceu na zona Oeste do país, onde a coligação militar intervém desde 2015, do lado do governo, contra os rebeldes Houthis que tomaram vastas áreas do território, incluindo a capital, Sanaa. 

De acordo com os meios de comunicação social afectos aos rebeldes, citados pela Agência France Presse (AFP), pelo menos 31 pessoas, entre as quais mulheres e crianças, morreram ou ficaram feridas em ataques aéreos a um autocarro e a uma casa na região de Al-Douraïhimi, a sul de Hodeida. 

A agência Saba, dos rebeldes, disse tratar-se de um balanço provisório. 

Por outro lado, a agência WAM, dos Emirados Árabes Unidos, um dos elementos da coligação, afirmou que os Houthis dispararam um míssil "balístico fabricado no Irão" contra os civis, matando uma criança e ferindo dezenas de outras, três delas com gravidade. 

Os balanços feitos pelos dois lados não puderam ser confirmados de forma independente. 

Neste conflito, a Arábia Saudita, vizinho do Iémen, acusa o Irão, o seu rival regional, de fornecer mísseis balísticos aos Houthis, algo que Teerão desmente. 

A região de Al-Douraïhimi, a cerca de vinte quilómetros a sul de Hodeida, tem sido nas últimas semanas palco de combates entre os rebeldes e as forças pró-governamentais, lideradas pelas forças dos Emirados. 

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), o conflito no Iémen já provocou cerca de 10 mil mortos. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,24 ago 2018 8:45

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  24 ago 2018 14:57

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.