Presidente de Timor-Leste pede levantamento "preciso" dos danos causados pelas cheias

PorExpresso das Ilhas, Lusa,4 abr 2021 19:30

O presidente de Timor-Leste classificou hoje como "grande calamidade" as cheias que atingiram grande parte da cidade de Díli e pediu ao Governo para fazer um levantamento preciso sobre os danos causados e o número de mortos. ​

"Posso comparar esta situação a uma grande calamidade. Outra calamidade que enfrentamos actualmente é o coronavírus e agora surge mais uma. Deixa uma grande tristeza ao nosso povo, especialmente entre aqueles que perderam a vida", escreveu Francisco Guterres Lú-Olo, numa mensagem dirigida à população de Timor-Leste.

O presidente apresentou os pêsames às famílias das pessoas que morreram nas inundações e manifesta a sua total solidariedade à população de Díli e a todo o povo de Timor-Leste.

As cheias que atingiram hoje grande parte da cidade de Díli provocaram pelo menos 11 mortos, segundo um balanço actualizado, mas ainda provisório da Protecção Civil.

Na mensagem, o presidente de Timor-Leste apela ao Governo para que consiga "fazer um levantamento de modo a identificar com precisão os danos e as mortes causadas na população por este desastre".

Francisco Guterres Lú-Olo sublinha que "pode haver mais vítimas", precisando, por isso, o Governo "de fazer um levantamento de dados para clarificar a informação e decidir como ajudar a população".

"Este desastre em Díli acontece pela segunda vez. No ano passado houve cheias na cidade de Dili e novamente este ano. Este desastre exige que todos façam uma reflexão séria sobre como podemos melhorar a nossa capital, para que não voltem acontecer desastres ou outros sofrimentos deste tipo ao nosso povo", disse ainda o presidente timorense.

Responsáveis do Governo e das várias estruturas de emergência estiveram reunidos de urgência no Centro Integrado de Gestão de Crise (CIGC) para analisar os danos causados pelas cheias, que arrastaram casas, destruíram estradas e várias outras estruturas.

Entre as prioridades definidas nessa reunião alargada, liderada pelo CIGC, está o apoio à evacuação das zonas mais afectadas e ao realojamento de centenas de famílias afectadas pelas inundações, em vários pontos da cidade.

Nos últimos dias, os serviços meteorológicos tinham alertado para o risco de chuva forte em várias zonas do país, com destaque para a costa Norte, devido aos efeitos de um sistema de baixa pressão, localizado sobre a parte ocidental da ilha de Timor.

As chuvas intensas já tinham causado problemas em vários municípios do país nos últimos dias, com relatos de casas destruídas e outras infra-estruturas afectadas, incluindo estradas e pontes.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,4 abr 2021 19:30

Editado pormaria Fortes  em  16 abr 2021 10:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.