Polícia angolana deteve dois cidadãos que vendiam vacinas a estrangeiros

PorExpresso das Ilhas, Lusa,26 abr 2021 7:33

A Polícia angolana deteve dois cidadãos nacionais, em Luanda, capital de Angola, acusados de venderem vacinas contra a covid-19 a estrangeiros, por 10.000 kwanzas (12,5 euros).

A informação consta do balanço da Polícia Nacional sobre a situação de segurança pública nas últimas 72 horas, salientando que as detenções, as primeiras que as autoridades angolanas divulgam, ocorreram fruto de uma denúncia pública.

De acordo com a nota da polícia, os implicados vendiam as vacinas a cidadãos estrangeiros, que não fazem parte da lista de prioridade do Plano Nacional de Vacinação, pelo valor de 10.000 kwanzas.

Além das vacinas, os suspeitos são igualmente acusados de comercializarem o cartão de vacina, bem como o comprovativo da realização do teste de covid-19 no valor de 5.000 kwanzas (6,2 euros).

Angola registou até à data 25.609 casos, 579 mortos e 23.092 casos de recuperação da doença.

O país lançou o seu Plano Nacional de Vacinação no dia 02 de Março deste ano, que prevê até ao primeiro semestre deste ano abranger 6,4 milhões de habitantes com 40 e mais anos e comorbidades de risco, bem como população com exposição contínua, tendo já vacinado 456.349 pessoas, de acordo os dados divulgados na sexta-feira.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,26 abr 2021 7:33

Editado porAndre Amaral  em  6 mai 2021 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.