Desastres naturais mataram 69 pessoas desde Outubro em Moçambique

PorExpresso das Ilhas, Lusa,1 fev 2024 14:38

Pelo menos 69 pessoas morreram e 28.873 foram afetadas por desastres naturais desde Outubro em Moçambique, segundo dados oficiais a que a Lusa teve hoje acesso.

De acordo com um relatório do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD), as 69 mortes registadas, maioritariamente na Zambézia (22), centro de Moçambique, foram causadas por descargas atmosféricas, desabamento de paredes, afogamento e ataques por animais.

Desde 01 de Outubro e até 29 de Janeiro de 2024, 62 pessoas ficaram feridas, 3.702 casas ficaram parcial e totalmente destruídas e outras 2.358 inundadas na actual época chuvosa em Moçambique.

O mau tempo destruiu também 177 salas de aula e afectou 60 escolas, 13.283 alunos e 157 professores.

O INGD aponta ainda 2.435 campos agrícolas, 14 unidades de saúde, 14 casas de culto, 25 postes de energia e 170 estradas afectadas pelas intempéries.

Moçambique é considerado um dos países mais severamente afectados pelas alterações climáticas no mundo, enfrentando ciclicamente cheias e ciclones tropicais durante a época chuvosa, que decorre entre Outubro e Abril.

O período chuvoso de 2018/2019 foi dos mais severos de que há memória em Moçambique: 714 pessoas morreram, incluindo 648 vítimas dos ciclones Idai e Kenneth, dois dos maiores de sempre a atingir o país.

Já no primeiro trimestre do ano passado, as chuvas intensas e a passagem do ciclone Freddy provocaram 306 mortos, afectaram no país mais de 1,3 milhões de pessoas, destruíram 236 mil casas e 3.200 salas de aula, segundo dados oficiais do Governo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,1 fev 2024 14:38

Editado porAndre Amaral  em  2 fev 2024 8:02

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.